ONU Mulheres e governo brasileiro somam esforços a favor das mulheres negras

“Estamos em busca de ações que mudem realmente a vida das mulheres negras”, declarou representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman.

Reunião entre representes da ONU Mulheres e da SEPPIR. Foto: ONU Mulheres

Reunião entre representes da ONU Mulheres e da SEPPIR. Foto: ONU Mulheres

Integrantes da ONU Mulheres se reuniram na última terça-feira (31) com a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Nilma Lino Gomes, para discutir ações voltadas para o público feminino, especificamente as negras, e parcerias entre os órgãos. O encontro reuniu o assessor especial da SEPPIR, Roberto Borges, a representante do Escritório da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, e a gerente de Programas, Ana Carolina Querino.

Na oportunidade, a ministra demonstrou interesse em incrementar ações que estão sendo desenvolvidas, a fim de reduzir a disparidade que se reflete mais sobre as mulheres negras. “Por isso a necessidade de somar esforços e pensar o que de novo nós podemos trazer, de perspectivas novas para dar orientação para construção de políticas. Nós precisamos diagnosticar e apresentar elementos para intervir nessa situação de desigualdade”, afirmou.

“Estamos em busca de ações que mudem realmente a vida das mulheres negras”, disse Nadine Gasman. Na ocasião, ela ressaltou a necessidade de realizar recorte de gênero e raça na implementação das políticas, partindo da realidade presenciada. Entre os exemplos citados, “a gritante diferença salarial entre homens brancos e mulheres negras”. Já a gerente de programas Ana Querino chamou a atenção para a Década Internacional dos Afrodescendentes, criada pela ONU no dia 23 de dezembro de 2014. Com o tema “Afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento”, a década será comemorada de 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024.