ONU Mulheres apresenta ações de comunicação em defesa dos direitos das mulheres

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Representante da ONU Mulheres apresentou práticas da organização para engajar usuários na promoção de uma Internet com mais respeito e diversidade no Brasil, durante o evento Hub Dia Mundial de Internet Segura 2018, promovido pela organização não governamental Safernet em São Paulo no início de fevereiro (6).

A agência da ONU apresentou maneiras de promover mobilizações online e conteúdos colaborativos sobre direitos das mulheres. Com o tema “Crie, conecte e compartilhe respeito”, o encontro reuniu as principais organizações da sociedade civil, empresas de tecnologia e iniciativas para tornar a Internet mais inclusiva.

Mobilização online com vlogueiras negras foi uma das ações digitais inovadoras da ONU Mulheres em 2017 para afirmar o protagonismo das mulheres negras e a priorização delas nas agendas globais das Nações Unidas. Foto: ONU Mulheres/Mara Silva

Mobilização online com vlogueiras negras foi uma das ações digitais inovadoras da ONU Mulheres em 2017 para afirmar o protagonismo das mulheres negras e a priorização delas nas agendas globais das Nações Unidas. Foto: ONU Mulheres/Mara Silva

Representante da ONU Mulheres apresentou práticas da organização para engajar usuários na promoção de uma Internet com mais respeito e diversidade no Brasil, durante o evento Hub Dia Mundial de Internet Segura 2018, promovido pela organização não governamental Safernet em São Paulo no início de fevereiro (6).

A agência da ONU apresentou maneiras de promover mobilizações online e conteúdos colaborativos sobre direitos das mulheres. Com o tema “Crie, conecte e compartilhe respeito”, o encontro reuniu as principais organizações da sociedade civil, empresas de tecnologia e iniciativas para tornar a Internet mais inclusiva.

A ONU Mulheres mostrou as campanhas de sensibilização e prevenção da violência contra as mulheres no Carnaval deste ano, que estão sendo postadas nas redes sociais da entidade.

Entre as campanhas, está a #CarnavalElesPorElas, que mobiliza homens no respeito às mulheres durante a festa; a #RespeitaAsMina, desenvolvida em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia; e a #CarnavalSemAssédio, em apoio à iniciativa liderada pelo Catraca Livre para conscientização pública e construção de mapa sobre locais inseguros para mulheres nos principais circuitos carnavalescos do país.

No site da ONU Mulheres Brasil, foram publicadas entrevistas com especialistas e pautas sobre educação pela igualdade de gênero; pela ação digital virtual #Planeta5050, ação digital do Dia Internacional das Mulheres de 2017; e a estratégia de comunicação e advocacy Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030.

A entidade reforçou a urgente necessidade de mobilização de empresas de comunicação e de tecnologia em favor da comunicação como direito humano das mulheres, em apoio a causas como o fim da mutilação digital.

“A estratégia global de comunicação da ONU Mulheres para o período 2016-2020 é posicionar o empoderamento das mulheres e a igualdade de gênero na Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável para fortalecer a mobilização de parcerias, a consciência pública e as respostas políticas que possam mudar o curso da humanidade”, disse Isabel Clavelin, assessora de comunicação da ONU Mulheres Brasil.

“O desafio da ONU Mulheres é amplificar as vozes das mulheres e ampliar a compressão global sobre os direitos humanos das mulheres, com desenvolvimento e justiça social”, completou.

No painel “Engajando usuários na promoção de uma Internet com mais respeito e diversidade no Brasil”, a ONU Mulheres destacou a campanha #VidasNegras, lançada em novembro de 2017 pela ONU Brasil com o objetivo de sensibilizar o país diante do assassinato de 23 mil jovens negros a cada ano.

“Esta é uma campanha que precisa de parcerias (…). Construir um novo pacto civilizatório, como propõem a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável e a Década Internacional de Afrodescendentes, implica esforços concentrados e inovadores no Brasil, um país marcado pelo racismo e pelo sexismo”, completou.

Internet segura

O Safer Internet Day (Dia da Internet Segura) é uma iniciativa anual com objetivo de envolver e unir os diferentes atores, públicos e privados, na promoção de atividades de conscientização em torno do uso seguro, ético e responsável das TICs.

Com esta motivação, o Dia da Internet Segura, criado pela Rede Insafe na Europa, reúne atualmente mais de 100 países para mobilizar usuários e instituições em torno da data e estimular um uso livre e seguro.

Saiba mais: http://www.safernet.org.br


Mais notícias de:

Comente

comentários