ONU mostra preocupação com expulsão de agências humanitárias na Ucrânia

Residentes do Oblast de Lugansk, afestados pelo conflito na Ucrânia, coletam água potável. Foto: UNICEF Ucrânia

O Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) emitiu uma declaração depois de receber a notícia de que as autoridades locais do Leste da Ucrânia pediram o fim das operações da ONU em Lugansk. As autoridades ucranianas exigiram a saída da ONU e de outras organizações não governamentais até esta sexta-feira (25).

O OCHA convidou autoridades e todas as partes que possam influenciar este processo para garantir a retomada de auxílio humanitário pela ONU e outras agências não governamentais.

O subsecretário-geral de Assuntos Humanitários, Stephen O’Brien, também manifestou preocupação com a atuação de ONGs e das Nações Unidas em Donetsk. A decisão por parte das autoridades locais sobre futuras operações dessas organizações continua em suspenso. Enquanto isso, não há atuação no território.

“O fim de quase todos os programas humanitários em Lugansk e Donetsk desde meados de julho põe vidas em risco e impedem os mais vulneráveis, incluindo crianças, mulheres e idosos a ter acesso a serviços básicos. Isso tem impacto profundo na vida de cerca de 3 milhões de pessoas à medida que o inverno se aproxima”, declarou O’Brien. Segundo declaração, cerca de 150.000 pessoas estão sem receber comida.