ONU monta novo campo para 90 mil refugiados no Quênia

Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados e parceiros estão finalizando infraestrutura. Agência precisa urgentemente de mais 45 mil tendas.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e organizações parceiras estão finalizando os preparativos para a transferência de famílias somalis refugiadas para uma nova área do complexo de campos de refugiados de Dadaab, no norte do Quênia.

Tendas e infraestrutura estão sendo montadas no campo de Kambioos, com capacidade para 90 mil pessoas, enquanto o ACNUR continua transferindo milhares de pessoas para a nova Extensão de Ifo, a qual recebeu mais de 15 mil refugiados desde o dia 25 de julho.

A criação de um espaço extra foi necessária por causa da chegada contínua de refugiados que fogem da seca, da fome e do conflito na Somália. Mais de 70 mil chegaram a Dadaab em junho e julho, aumentando a população local para 440 mil. Aproximadamente 1,5 mil pessoas continuam chegando todos os dias, e muitas se assentaram espontâneamente nos arredores de Ifo, Dagahaley e Hagadera – os três campos centrais que formam o complexo de Dadaab.

“Além de terem necessidade de água e comida, os recém-chegados necessitam urgentemente de abrigo apropriado, cuidados médicos e outros serviços básicos”, disse o Porta-Voz do ACNUR, Adrian Edwards, em Genebra, ao salientar que esse trabalho de expansão também está sendo realizado em uma área do campo de Ifo, conhecida como Ifo 2.

“As tendas já estão sendo montadas e esperamos a chegada das primeiras famílias em breve, priorizando os extremamente vulneráveis”, relatou. Embora o ACNUR tenha enviado milhares de tendas para Dadaab, “nós ainda precisamos urgentemente de mais 45 mil tendas”, afirmou o Porta-Voz.