ONU: Mais de 25 milhões de crianças foram vacinadas contra a poliomielite no Oriente Médio

No fim da primeira fase de campanha massiva contra a polio na região, UNICEF e OMS alertam que conflito na Síria impede que 765 mil crianças sejam vacinadas.

Criança é vacinada contra a poliomielite. Foto: UNICEF

O Fundo da ONU para Infância (UNICEF) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciaram, nesta terça-feira (22), o término da primeira fase da campanha massiva de vacinação contra a poliomielite que atingiu 25 milhões de crianças menores de cinco anos em sete países do Oriente Médio, incluindo Síria e Iraque. Ao mesmo tempo, as agências da ONU advertiram que o acesso limitado a algumas partes de países em conflito impediu que mais crianças fossem vacinadas, o que pode aumentar do número de infectados.

De acordo com o gerente da OMS para a Erradicação da Pólio e Suporte de Emergência, Chris Maher, desde 1999 não havia casos registrados de poliomielite na Síria, mas um surto recente já paralisou 36 crianças, a maioria delas em regiões de conflito. Outras 765 mil crianças sírias estão vivendo atualmente em áreas de difícil acesso, tornando-se extremamente difícil para os agentes de saúde alcançá-las e vaciná-las.

De acordo com um relatório divulgado pela OMS e o UNICEF, pelo menos 60% dos hospitais na Síria foram destruídos ou danificados e menos de um terço das ambulâncias públicas ainda funcionam. No momento, mais de 6,5 milhões de crianças sírias dependem da assistência humanitária. Além da Síria, o Iraque e a Somália também foram atingidos com o surto da doença nos últimos meses.

Assista nesta reportagem: