ONU libera 31 milhões de dólares para operações de assistência em países afetados pela violência do Boko Haram

Verba vai ser liberada para organizações parceiras que atuam na Nigéria, no Níger, em Camarões e no Chade, garantindo assistência médica, alimentação, abrigo e água potável para 1,7 milhão de pessoas.

: Sobreviventes de ataque do Boko Haram à cidade de Baga, na Nigéria, fogem para lugares mais seguros, no Chade. Foto: ACNUR / Olivier Laban-Mattei

: Sobreviventes de ataque do Boko Haram à cidade de Baga, na Nigéria, fogem para lugares mais seguros, no Chade. Foto: ACNUR / Olivier Laban-Mattei

O chefe humanitário da ONU, Stephen O’Brien, anunciou nesta segunda-feira (11) que vai liberar 31 milhões de dólares para operações de assistência em quatro países da Bacia do Lago Chade, onde a violência do grupo Boko Haram já provocou o deslocamento de 2,7 milhões de pessoas. Desse contingente, 1,5 milhão são crianças. A verba será disponibilizada pelo Fundo Central de Resposta de Emergência das Nações Unidas (CERF), fortalecendo a atuação de organizações parceiras no Níger, na Nigéria, em Camarões e no Chade.

Nessas quatro nações, o montante permitirá oferecer assistência médica, água potável, saneamento e abrigos temporários para 1,7 milhões de pessoas em extrema necessidade na região, vivendo em campos de refugiados ou em comunidades anfitriãs. A verba também vai garantir a oferta de refeições e de alimentação suplementar, uma vez que a violência tem tido um impacto negativo nas atividades de subsistência locais, provocando fome severa. Segundo o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), os povos da Bacia do Lago Chade enfrentam insegurança alimentar crônica.

“Muitas pessoas perderam tudo. Centenas de milhares de mulheres e crianças continuam a suportar o fardo do Boko Haram”, afirmou O’Brien. Segundo o dirigente, a verba recém-aprovada vai garantir as necessidades vitais mais básicas das populações da Bacia. Cerca de 10 milhões serão liberados para Nigéria, enquanto as outras três nações beneficiadas receberão, aproximadamente, 7 milhões.

O financiamento do CERF ainda permitirá levar apoio e proteção para mulheres e meninas que foram submetidas a abusos físicos e psicológicos, a trabalho e casamento forçados e à escravidão sexual pelos terroristas do Boko Haram. O OCHA prevê que agências humanitárias utilizarão os fundos para fortalecer a prevenção e as respostas à violência sexual e de gênero nos quatro países.