ONU lembra direitos dos refugiados em evento com mais de 4 mil pessoas na Argentina

Mais de 4 mil pessoas participaram da Expo Coletividades 2017, evento inédito sobre diversidade cultural na cidade de Buenos Aires. A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) participou das atividades, divulgando informações sobre deslocamento forçado e sobre as pessoas que chegaram à Argentina para solicitar refúgio. Organismo da ONU destacou contribuições positivas dos expatriados para a cultura local.

O representante regional do ACNUR, Michele Manca di Nissa, e o embaixador da Boa Vontade da agência, Osvaldo Laport (com o microfone). conversam com os visitantes da Expo Coletividades em Buenos Aires. Foto: ACNUR/Magui Masseroni

O representante regional do ACNUR, Michele Manca di Nissa, e o embaixador da Boa Vontade da agência, Osvaldo Laport (com o microfone). conversam com os visitantes da Expo Coletividades em Buenos Aires. Foto: ACNUR/Magui Masseroni

Mais de 4 mil pessoas participaram da Expo Coletividades 2017, evento inédito sobre diversidade cultural na cidade de Buenos Aires. A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) participou das atividades, divulgando informações sobre deslocamento forçado e sobre as pessoas que chegaram à Argentina para solicitar refúgio. Organismo da ONU destacou contribuições positivas dos expatriados para a cultura local.

“É importante promover a integração dos refugiados nas comunidades de acolhimento e também é importante enfatizar que os refugiados aportam com a sua cultura e enriquecem essas comunidades”, defendeu o representante do ACNUR para o sul da América Latina, Michele Manca di Nissa.

Ao longo dos dois dias de evento, que aconteceu em setembro, visitantes puderam assinar a petição da campanha #ComOsRefugiados. Documento, difundido e elaborado pela agência da ONU, solicita que governos garantam que todas as crianças refugiadas tenham acesso a educação; todas as famílias de refugiados tenham um lugar seguro para viver; e todos os refugiados possam trabalhar ou se formar e contribuir positivamente para suas comunidades.

A equipe do ACNUR contou com o apoio do ator uruguaio-argentino Osvaldo Laport, que é embaixador da Boa Vontade da agência e esteve presente nos debates da Expo. Evento foi promovido pela Subsecretaria para Direitos Humanos e Pluralismo Cultural de Buenos Aires.

O ator uruguaio-argentino, Osvaldo Laport, que é embaixador da Boa Vontade do ACNUR. Foto: ACNUR

O ator uruguaio-argentino, Osvaldo Laport, que é embaixador da Boa Vontade do ACNUR. Foto: ACNUR