ONU lança aplicativo para orientar usuários de medicamentos que previnem HIV

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a ONG Jhpiego, afiliada à Universidade Johns Hopkins, lançaram nesta semana a versão em espanhol de um aplicativo que facilita o uso de medicamentos para prevenir a infecção por HIV.

Conhecido pelo nome profilaxia pré-exposição (PrEP), esse método de prevenção consiste na ingestão de remédios antirretrovirais antes do contato com o HIV. Os fármacos dessa técnica impedem que o vírus se instale no organismo.

Com o aplicativo da OPAS, informações sobre a profilaxia pré-exposição (PrEP) estão a poucos toques de distância. Foto: PEXELS

Com o aplicativo da OPAS, informações sobre a profilaxia pré-exposição (PrEP) estão a poucos toques de distância. Foto: PEXELS

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a ONG Jhpiego, afiliada à Universidade Johns Hopkins, lançaram nesta semana a versão em espanhol de um aplicativo que facilita o uso de medicamentos para prevenir a infecção por HIV. Conhecido pelo nome profilaxia pré-exposição (PrEP), esse método de prevenção consiste na ingestão de remédios antirretrovirais antes do contato com o HIV. Os fármacos dessa técnica impedem que o vírus se instale no organismo.

Desde 2010, os novos casos de HIV se mantêm em cerca de 120 mil por ano na América Latina e no Caribe. Desses episódios de infecção, 64% ocorrem entre homens gays e homens que fazem sexo com outros homens, além de trabalhadores(as) do sexo, população trans e outros grupos-chave e seus parceiros sexuais.

A PrEP é um dos recursos disponíveis mais eficazes para prevenir novas infecções por HIV. Desde 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a profilaxia pré-exposição seja oferecida como uma opção adicional de prevenção a pessoas com risco substancial de infecção. O uso diário do medicamento indicado reduz em até 90% o risco de contrair o vírus.

Dada a necessidade de conselhos práticos sobre como implementar a PrEP e começar a profilaxia, a OMS desenvolveu o aplicativo “Oral PrEP”, com uma série de módulos que podem ser acessados de maneira rápida e fácil em smartphones e tablets.

“Expandir o acesso à PrEP pode acelerar a redução de novas infecções, particularmente entre pessoas com alto risco de contrair o HIV”, afirma Massimo Ghidinelli, chefe da Unidade de HIV, Hepatites, Tuberculose e Infecções Sexualmente Transmissíveis da OPAS.

“Essa medida, juntamente com o uso de outros métodos de prevenção, incluindo preservativos, pode ajudar a acabar com a AIDS (como ameaça de saúde pública) até 2030.”

O aplicativo da ONG Jhpiego apresenta cinco módulos com informações para médicos, conselheiros, farmacêuticos, provedores de testes de HIV e usuários da PrEP. O software traz detalhes sobre questões clínicas, profilaxia, critérios e contraindicações, regimes de medicamentos, uso, abordagem e aconselhamento. O programa também divulga informações sobre questões farmacêuticas, iniciação e monitoramento, mensagens-chave e perguntas frequentes para pessoas que consideram iniciar a PrEP e para aqueles que já a utilizam.

A profilaxia pré-exposição é relativamente nova na região das Américas. Atualmente, apenas cinco países oferecem o medicamento por meio de suas políticas públicas: Bahamas, Barbados, Brasil, Canadá e Estados Unidos.

A versão em espanhol do aplicativo — que está disponível em inglês desde julho de 2018 — foi anunciada em reunião na Guatemala sobre a inovação nos esforços latino-americanos pelo fim da AIDS.


Mais notícias de:

Comente

comentários