ONU lamenta falecimento de Niemeyer

O brasileiro foi um dos arquitetos que participaram da construção da sede da ONU em Nova York. Ban Ki-moon elogiou sua carreira “excepcionalmente longa e ilustre”.

Oscar Niemeyer, enquanto planejava a sede da ONU em Nova York, em 18 de Abril de 1947. UN Photo Funcionários das Nações Unidas lamentaram hoje (6) a morte de Oscar Niemeyer, o arquiteto brasileiro de renome internacional que participou da concepção e construção de sede da ONU em Nova York.

“Fiquei entristecido ao saber da morte de Oscar Niemeyer, figura de destaque e um dos arquitetos da Sede das Nações Unidas em Nova York”, afirmou o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, em um comunicado.

Niemeyer morreu na quarta-feira (5), aos 104 anos. Ele foi responsável por muitas estruturas icônicas de todo o mundo e era o último membro ainda vivo da equipe de arquitetos que projetaram a sede da ONU há 65 anos.

O Secretário-Geral elogiou a carreira de Niemeyer como “excepcionalmente longa e ilustre” e destacou o “forte senso de humanismo e engajamento global” presentes em seu trabalho.

A chefe da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, também saudou o arquiteto por seu compromisso com “as preocupações da cidade e defensor da humanidade”.

“Oscar Niemeyer viveu um século e merece o título de artista universal: pai fundador da arquitetura moderna, deu edifícios de referência às cidades que ele amava, centenas de monumentos reconhecidos por todos nós em Paris, São Paulo, Rio de Janeiro, e, claro, em Brasília, uma obra-prima do planejamento urbano e da arquitetura moderna, cidade inscrita na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO em 1987”, destacou Bokova.

O trabalho do arquiteto na construção da Sede da ONU também foi exaltado pelas mensagens. “Seu trabalho na concepção da sede das Nações Unidas se destaca como seu legado para o mundo”, afirmou Ban.

Em uma entrevista de 2009 à Rádio ONU, Niemeyer disse: “Deixe-me dizer francamente: Eu acredito que a vida é mais importante do que a arquitetura. O que realmente importa é a construção de um mundo melhor. Eu acho que a arquitetura é uma profissão apenas. Precisamos estar interessados em outras coisas [além disso].”

Tanto Ban Ki-moon quanto Bokova também expressaram suas sinceras condolências à família de Niemeyer, ao povo e ao Governo do Brasil.

Produzido pela UNTV, acesse vídeo que mostra imagens raras da década de 1940 e uma entrevista mais recente com Oscar Niemeyer:

http://youtu.be/P0tq7bDjJuo