ONU lamenta decisão dos EUA de se retirar de pacto global sobre migração

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O presidente da Assembleia Geral da ONU, Miroslav Lajčák, lamentou no domingo (3) a decisão do governo norte-americano de se retirar do processo de elaboração de um pacto global para uma migração segura, ordenada e regular, de acordo com comunicado emitido por seu porta-voz.

Segundo ele, a migração é um fenômeno global que demanda uma resposta global, enquanto o multilateralismo permanece como a melhor forma de enfrentar desafios. “As Nações Unidas não deveriam perder esta oportunidade de melhorar as vidas de milhões de pessoas no mundo inteiro”, disse.

Depois de três dias na estrada, refugiados sul-sudaneses chegam ao recém-construído campo de Gure Shembola, na Etiópia. Foto: ACNUR/Diana Diaz

Depois de três dias na estrada, refugiados sul-sudaneses chegam ao recém-construído campo de Gure Shembola, na Etiópia. Foto: ACNUR/Diana Diaz

O presidente da Assembleia Geral da ONU, Miroslav Lajčák, lamentou no domingo (3) a decisão do governo norte-americano de se retirar do processo de elaboração de um pacto global para uma migração segura, ordenada e regular, de acordo com comunicado emitido por seu porta-voz.

Lajčák lembrou que na Declaração de Nova Iorque para Refugiados e Migrantes, assinada por 193 países em 2016, todos os Estados-membros reconheceram que nenhum país poderia lidar sozinho com a questão das migrações.

“Além disso, eles se comprometeram a fortalecer a governança global da migração. Com esse objetivo, os Estados-membros concordaram em seus mais altos níveis a lançar um processo que levasse à adoção de um pacto global em 2018”, declarou.

Segundo Lajčák, o papel dos Estados Unidos nesse processo é essencial, uma vez que o país historicamente recebeu de maneira generosa pessoas de todos os lugares do mundo, permanecendo como residência do maior número de migrantes internacionais.

“Dessa forma, o país tem a experiência e o conhecimento (necessários) para ajudar a garantir que esse processo tenha um resultado bem sucedido”, disse.

O presidente da Assembleia Geral da ONU enfatizou ainda que a migração é um fenômeno global que demanda resposta global, enquanto o multilateralismo permanece como a melhor forma de enfrentar desafios. Nesse aspecto, disse contar com o apoio de todos os Estados-membros para chegar a um entendimento comum para essa complexa questão.

“As Nações Unidas não deveriam perder esta oportunidade de melhorar as vidas de milhões de pessoas no mundo inteiro”, concluiu.


Comente

comentários