ONU lamenta ausência de um dos grupos de oposição síria na Conferência Genebra II

A Conferência buscará alcançar um acordo entre o governo sírio e os diversos grupos de oposição para acabar com a guerra, criar um governo de transição e realizar eleições no país.

Brahimi fala sobre suas expectativas para Genebra II. Foto ONU/Jean-Marc Ferré

O representante especial conjunto da ONU e da Liga dos Países Árabes para a Síria, Lakhdar Brahimi, lamentou nesta quinta-feira (16) a decisão de um dos grupos de oposição, o Comitê Nacional de Coordenação (CNC), de não participar na Conferência Internacional que busca acabar com a guerra civil na Síria, conhecida como Genebra II.

Brahimi falou com o presidente do CNC, Hassan Abdel-Azim, e afirmou que apesar de respeitar a decisão do grupo, lamenta profundamente a ausência na Conferência que será realizada na próxima semana na Suíça. O representante especial acrescentou que está familiarizado com o trabalho em prol da democracia, liberdade e dignidade do povo sírio do CNC e “está confiante de que o grupo vai continuar trabalhando por uma Síria pacífica e democrática”.

A Conferência buscará alcançar um acordo entre o governo sírio e os diversos grupos de oposição para acabar com a guerra, criar um governo de transição e realizar eleições no país, decisão adotada na Conferência de Genebra, em junho de 2012, que precisa ser implementada.

Genebra II, que começa na próxima quarta-feira, dia 22 de janeiro, “é o veículo para uma transição pacífica que cumpra as legítimas aspirações de todo o povo sírio pela liberdade e dignidade”, acredita o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.