ONU inaugura centro global de dados humanitários em Haia

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Especialistas em dados e funcionários humanitários atuarão juntos para processar e visualizar as informações para que rapidamente tenham “uma visão das necessidades das pessoas afetadas e da resposta de parceiros humanitários”.

Foto: ACNUR

Foto: ACNUR

As Nações Unidas abriram no final de 2017 um centro de dados humanitários com o objetivo de melhorar o intercâmbio de dados em tempo real e seu uso para responder melhor às crises mundiais.

Na inauguração – em Haia, na Holanda –, o secretário-geral da organização, António Guterres, disse que se trata de um “sinal para o futuro”.

Para o chefe da ONU, o local vai ajudar os funcionários do setor na tomada de “decisões informadas e responsáveis” para atender as necessidades mais urgentes das pessoas.

Especialistas em dados e funcionários humanitários atuarão juntos para processar e visualizar as informações para que rapidamente tenham “uma visão das necessidades das pessoas afetadas e da resposta de parceiros humanitários”.

Eles vão desenvolver e promover políticas de dados para garantir a proteção de informação confidencial e oferecer capacitação em habilidades de uso de dados.

A iniciativa do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) e do governo da Holanda vai acelerar o fluxo de dados recolhidos para o seu uso. A ideia é que mais entidades de auxílio tenham acesso a esse tipo de informação.

Guterres disse ainda que o centro mostra que as tecnologias revolucionam todos os aspectos da vida e podem ser aproveitadas para ajudar e apoiar pessoas vulneráveis no mundo.

Como parte da iniciativa, o OCHA dispõe de uma ferramenta para o acesso, compartilhamento e uso por parte de centenas de organizações e dezenas de emergências humanitárias como Iêmen, Somália e a crise de refugiados rohingya.

Saiba mais no site do novo centro: https://centre.humdata.org.


Comente

comentários