ONU homenageia bombeiros brasileiros que apoiaram Moçambique após ciclones

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) homenageou os bombeiros brasileiros que atuaram em Moçambique após a passagem de dois ciclones pelo país africano no primeiro semestre de 2019 — o Idai e o Kenneth.

Evento promovido pela instituição da ONU no Rio de Janeiro (RJ) reuniu as duas equipes de bombeiros militares que atuaram na primeira missão humanitária da Força Nacional.

Foto: UNIC Rio/Naiara Azevedo

Foto: UNIC Rio/Naiara Azevedo

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) realizou no Rio de Janeiro (RJ) o evento “Bombeiros brasileiros em Moçambique: desafios e solidariedade”.
O encontro reuniu as duas equipes de bombeiros militares que ajudaram a população e o governo de Moçambique após os ciclones Idai e Kenneth. A viagem dos oficiais ao país africano foi a primeira missão humanitária da Força Nacional.

A operação contou com 44 bombeiros militares especialistas em busca, resgate, salvamento e saúde. Além dessas atividades, os oficiais realizaram operações de distribuição de alimentos, desobstrução das vias, vacinação e reconstrução de prédios públicos e escolas.


O Idai chegou a Moçambique entre os dias 14 e 15 de março. Pouco mais de um mês depois, a nação africana foi atingida pelo Kenneth, em 25 de abril.

Durante o evento do UNIC Rio, realizado em 18 de junho, os comandantes das equipes, o tenente coronel Vandernilson Peres da Silva e o capitão Francisco Paulo dos Santos Lima, compartilharam suas experiências na missão.

“É uma experiência pessoal, profissional e cultural muito boa”, disse o capitão Paulo. “Você desenvolve o sentimento de empatia, de se colocar no lugar do outro”, destacou o bombeiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Comente

comentários