ONU-HABITAT lança publicação sobre integração entre desenvolvimento rural e urbano

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) lançou na semana passada (30) a publicação “Conexões Urbano-Rurais: Princípios Orientadores”, cujo objetivo é estabelecer um marco de ação para promover o desenvolvimento territorial integrado entre campo e cidade.

Em muitos países, a conexão entre as zonas rurais e urbanas é uma área de enfoque cada vez mais importante para o desenvolvimento sustentável. “As áreas urbanas e rurais não são independentes entre si e suas conexões não se dão apenas em via de mão única. Para garantir que o desenvolvimento urbano seja de fato sustentável, é necessário abordar esta relação de uma perspectiva territorial integrada”, disse o coordenador do escritório do ONU-HABITAT no Brasil e no Cone Sul, Alain Grimard.

O coordenador do escritório do ONU-HABITAT no Brasil e no Cone Sul, Alain Grimard. Foto: ONU-HABITAT

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) lançou na semana passada (30) a publicação “Conexões Urbano-Rurais: Princípios Orientadores”, cujo objetivo é estabelecer um marco de ação para promover o desenvolvimento territorial integrado entre campo e cidade.

Em muitos países, a conexão entre as zonas rurais e urbanas é uma área de enfoque cada vez mais importante para o desenvolvimento sustentável. Segundo a publicação, há um consenso de que qualquer desenvolvimento das zonas urbanas, periurbanas e rurais deve ser integrado.

Os dez Princípios Orientadores e o Marco de Ação que define onze áreas de atuação baseiam-se na premissa de que as zonas urbanas e rurais não devem ser tratadas como entidades separadas no desenvolvimento de planos, políticas e estratégias. O objetivo é aproveitar o potencial que a sua sinergia combinada gera.

A publicação traz diretrizes para a criação de um ambiente favorável para o fortalecimento de conexões urbano-rurais: governança, legislação e desenvolvimento de capacidades; planejamento integrado no continuum urbano-rural; investimento e financiamento para um desenvolvimento urbano-rural inclusivo; capacitação de pessoas e comunidades; entre outros pontos.

“As áreas urbanas e rurais não são independentes entre si e suas conexões não se dão apenas em via de mão única. Para garantir que o desenvolvimento urbano seja de fato sustentável, é necessário abordar esta relação de uma perspectiva territorial integrada, de modo que busque a promover a redução da desigualdade entre elas e proporcionar benefícios econômicos, sociais e ambientais para suas comunidades e territórios”, disse o coordenador do escritório do ONU-HABITAT no Brasil e no Cone Sul, Alain Grimard.

“Tendo em mente a sinergia entre o crescente processo global de urbanização e a transformação rural, este guia busca fornecer estratégias pragmáticas que orientem a formação de conexões urbano-rurais mais inclusivas e funcionais e estabelece um marco de ação que serve de base para a elaboração de políticas e práticas concretas que podem ser adaptadas aos diversos contextos urbanos”, afirmou.

Outros temas abordados na publicação para promover o desenvolvimento territorial integrado incluem desenvolvimento econômico e emprego territorial; abordagens coerentes para a prestação de serviço social; infraestrutura, tecnologia e sistemas de comunicação; abordagens integradas para segurança alimentar, nutrição e saúde pública; impacto ambiental, recursos naturais e gestão do solo; e conflitos e desastres.

Clique aqui para acessar a publicação completa.