ONU ganha reforços em projeto de cooperação sul-sul com Moçambique

UNFPA e ONU Mulheres recebem apoio de duas novas consultoras para o projeto “Brasil África”. Um dos objetivos da parceria com governo de país africano é promover a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres e meninas em Moçambique, tendo como inspiração as experiências brasileiras.

Uma avô cuida da neta em Moçambique. Foto: ONU

Uma avô cuida da neta em Moçambique. Foto: ONU

A partir deste mês de fevereiro, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a ONU Mulheres contarão com apoio de duas consultoras no projeto “Brasil-África: lutar contra a pobreza e empoderar mulheres via Cooperação Sul-Sul”. Márcia Laranjeira Jácome e Thays de Souza apoiarão as ações do projeto realizadas em parceria com o Ministério do Gênero, Criança e Ação Social (MGCAS) de Moçambique.

O “Brasil África” é um projeto desenvolvido em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, o Centro Internacional de Políticas para Crescimento Inclusivo (IPC-IG/PNUD), UNFPA e ONU Mulheres.

Uma das etapas do projeto, implementada por UNFPA e ONU Mulheres, tem como objetivo promover o aumento da capacidade de Moçambique de promover a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres e meninas, tendo como inspiração as experiências brasileiras relevantes no tema.

As consultoras desempenharão as suas funções na Direção Nacional da Mulher, em Maputo, na supervisão da respectiva diretoria, e das representações do UNFPA e ONU Mulheres dos Escritórios de Moçambique e Brasil.

Estabelecimento da parceria

As ações de UNFPA e ONU Mulheres no projeto “Brasil-África” seguem o formato de Cooperação Sul Sul Trilateral+1 estipulado pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), reforçando parcerias e iniciativas a partir das prioridades dos governos cooperantes.

O ano de 2015 foi crucial para o estabelecimento da parceria entre os governos do Brasil e de Moçambique no âmbito do projeto “Brasil-África”.

Em agosto do ano passado foi realizado o primeiro encontro, quando uma delegação composta por integrantes do governo moçambicano visitaram o Brasil para discutir sobre potenciais áreas de cooperação, identificando demandas prioritárias em relação ao empoderamento econômico das mulheres e à sensibilização dos profissionais que atendem as vítimas de violência.

O grupo conheceu experiências brasileiras exitosas nas áreas de autonomia econômica das mulheres; desenvolvimento, proteção e assistência social; e políticas específicas para as mulheres rurais.

Em dezembro do mesmo ano, foi a vez de uma delegação do Brasil visitar Moçambique. Durante quatro dias a delegação brasileira trocou experiências com o governo moçambicano, apresentou políticas e iniciativas brasileiras, conheceu os desafios observados e identificou oportunidades de cooperação técnica nas áreas de igualdade de gênero, juventude e empoderamento econômico das mulheres.