ONU faz balanço de 15 anos de luta por direitos da mulher

Começa hoje a conferência Parceiros Gloais em Ação, que vai reunir mais de 400 delegados de todo o mundo em Berlim, na Alemanha, para fazer um balanço dos últimos 15 anos de trabalho para promover a saúde sexual e reprodutiva, além dos direitos reprodutivos das mulheres nos países em desenvolvimento.

Começa hoje a conferência Parceiros Gloais em Ação, que vai reunir mais de 400 delegados de todo o mundo em Berlim, na Alemanha, para fazer um balanço dos últimos 15 anos de trabalho para promover a saúde sexual e reprodutiva, além dos direitos reprodutivos das mulheres nos países em desenvolvimento.

A conferência reunirá ainda ativistas, jovens, parlamentares e representantes de países doadores, organizações de auxílio multilateral e o setor privado, para começar um novo diálogo levando a um movimento ainda mais vibrante. O tema do encontro será “Investir em Saúde, nos Direitos e no Futuro”. Os resultados do encontro contribuirão para as comemorações das Nações Unidas sobre os 15 anos da CIPD ao longo do ano.

Precedido do Fórum da Juventude, que reuniu jovens líderes ontem, a conferência marca os 15 anos da histórica Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), realizada no Cairo, que provocou uma mudança drástica na maneira de se pensar esses temas.

A CIPD transformou o debate global de idéias focadas em “controle” e “estatísticas” para um enfoque sobre a saúde sexual e reprodutiva, bem como o bem-estar das pessoas, com uma nova ênfase nos direitos individuais e na igualdade de gênero. Apesar de a CIPD ter oferecido um plano visionário, ainda faltam liderança política e compromisso financeiro para realizar as metas acordadas. Entre 1994 e 2008, o financiamento global para saúde reprodutiva, como uma proporção do auxílio financeiro na área da saúde, caiu de 30% para 12%.