ONU: Encontro em Quito discute prevenção, vigilância e erradicação da febre aftosa nas Américas

O continente americano não apresenta, pelo terceiro ano consecutivo, focos da doença; A COSALFA 42 foi realizada nos dias 16 e 17 de abril no Equador.

Continente americano comemora 3 anos sem focos de febre aftosa. Foto: Roosewelt Pinheiro/Abr

Continente americano comemora 3 anos sem focos de febre aftosa. Foto: Roosewelt Pinheiro/Abr

As próximas etapas do marco de prevenção, vigilância e erradicação da febre aftosa no continente foram discutidas na 42ª Reunião Ordinária da Comissão Sul-americana para a Luta contra a Febre Aftosa (COSALFA 42), nos dias 16 e 17 de abril, em Quito, Equador. O encontro contou com representantes dos setores público e privado, especialistas nas áreas de veterinária e organizações não governamentais.

O continente americano está comemorando o terceiro ano sem focos de febre aftosa. Chegar a essa situação não tem sido tarefa fácil e envolveu muitos esforços por parte dos países da região que perseveraram no fortalecimento de suas políticas de vigilância, erradicação e prevenção.

A COSALFA 42 analisou a situação atual dentro dos desafios do Plano de Ação 2011-2020 do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa em cada país e na região, particularmente as estratégias de prevenção, os planos de contingência e os avanços para a constituição participativa do banco regional de vacinas.

O objetivo é, de forma sustentável e permanente, manter as populações animais livres da febre aftosa. Além de proporcionar diretrizes sobre os desafios que a região tem que enfrentar para ampliar as conquistas.

A reunião está sendo organizada pelo Centro Panamericano de Febre Aftosa (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), com o apoio do governo equatoriano.


Comente

comentários