ONU emite comunicado sobre desaparecimento de peritos na República Democrática do Congo

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

As Nações Unidas e organizações parceiras regionais expressaram profunda preocupação com a situação na República Democrática do Congo, onde pelo menos dois peritos da ONU desapareceram há duas semanas e dezenas de policiais foram encontrados mortos.

Em comunicado conjunto, as entidades alertaram que os relatos de violações de direitos humanos precisam de uma resposta urgente.

Missão da ONU na provincial de Kasaï, na República Democrática do Congo - Foto: Bilaminou Alao/MONUSCO

Missão da ONU na provincial de Kasaï, na República Democrática do Congo – Foto: Bilaminou Alao/MONUSCO

As Nações Unidas e organizações parceiras regionais expressaram hoje (28) profunda preocupação com a situação na região central de Kasaï, na República Democrática do Congo, onde pelo menos dois peritos da ONU desapareceram há duas semanas e dezenas de policiais foram encontrados mortos.

ONU, União Africana, União Europeia e Organização Internacional da Francofonia divulgaram um comunicado conjunto alertando que o nível de violência e os relatos de violações de direitos humanos necessitam “de uma resposta urgente dos líderes políticos do país”.

O comunicado pede que as forças de defesa e segurança façam esforços para restabelecer a ordem e encoraja o recém-iniciado diálogo entre o governo e a milícia Kamuina Nsapu. As organizações também reiteraram o pedido para uma investigação confiável das violações de direitos humanos e garantias de que os culpados sejam responsabilizados.

As organizações reafirmaram apoio ao acordo político de 31 de dezembro de 2016, facilitado por mediadores da Conferência Episcopal Nacional da RD Congo, que representa um passo importante na direção de uma transição pacífica consistente com os princípios previstos na constituição do país.


Comente

comentários