ONU elogia decisão da Anvisa para realizar consulta pública sobre novos rótulos de alimentos

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) defende que Brasil adote advertências frontais em embalagens, com indicações sobre excesso de gorduras, açúcares e sódio. Anvisa recebe contribuições sobre o tema por meio de consulta pública, aberta até 9 de julho.

Modelos de advertências frontais para rótulos e embalagens de alimentos. Imagem: OPAS

Modelos de advertências frontais para rótulos e embalagens de alimentos. Imagem: OPAS

No Brasil, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) elogiou na sexta-feira (25) a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de abrir uma consulta pública sobre rotulagem nutricional de alimentos. Organismo da ONU defende que país adote advertências frontais em embalagens, com indicações sobre excesso de gorduras, açúcares e sódio.

Até 9 de julho, a ANVISA receberá informações, dados ou evidências sobre seu relatório preliminar sobre o tema. Divulgada em maio, a publicação discute problemas e críticas às atuais estratégias de rotulagem e identificação de nutrientes. Também são debatidas soluções distintas, bem como ações de implementação e monitoramento.

A pesquisa é fruto de uma série de análises embasadas em ampla avaliação do cenário regulatório internacional, além de revisão criteriosa das evidências científicas sobre o assunto. Acesse o documento clicando aqui.

Quem quiser participar da consulta pública, deve acessar o site da ANVISA em: http://portal.anvisa.gov.br/tomada-publica-de-subsidios.

Desde novembro do ano passado, a OPAS tem defendido a adoção pelo Brasil de ícones frontais de advertência nutricional, nos rótulos dos alimentos processados e ultra-processados. O objetivo desse tipo de medida é permitir que o consumidor faça escolhas mais saudáveis ao saber, com maior clareza, quais são os produtos com alto teor de nutrientes críticos, como açúcar, sódio e gordura saturada.

Rotulagem no mundo

O Chile foi o primeiro país da região das Américas a adotar a rotulagem nutricional frontal nos alimentos. Hoje, a medida vem se popularizando e países como Canadá (em fase de definição do selo), Uruguai (em fase de publicação da lei) e Peru (aguardando a aprovação do decreto) já estão avançando na discussão e implementação dessa política. Israel aprovou recentemente a rotulagem de advertência frontal.


Mais notícias de:

Comente

comentários