ONU elogia colombianos pelas eleições e reafirma o apoio ao governo nos esforços de paz

De acordo com o secretário-geral da ONU, a Colômbia agora está mais perto do que nunca do fim do mais longo conflito armado do hemisfério. Ban elogiou Cuba por sediar negociações.

Crianças colombianas deslocadas pelo conflito. Foto: ONU/Mark Garten

Crianças colombianas deslocadas pelo conflito. Foto: ONU/Mark Garten

Após a confirmação da reeleição do presidente Juan Manuel Santos na Colômbia, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou nesta segunda-feira (16) elogiou o povo colombiano pelas eleições e afirmou que espera continuar trabalhando com o governo em seus esforços para promover a paz, os direitos humanos e o desenvolvimento para todos os colombianos.

“Esta é uma oportunidade histórica que não deve ser desperdiçada”, disse Ban Ki-moon através do seu porta-voz, em um comunicado, acrescentando que a Colômbia está mais perto do que nunca do fim do mais longo conflito armado do hemisfério, por meio das negociações entre as autoridades e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

De acordo com estimativas do governo, cerca de 600 mil pessoas morreram desde que o conflito entre as autoridades do país e as FARC começaram, na década de 1960.

“A ONU continua empenhada em apoiar – como solicitado pelas partes – a conclusão das negociações e na implementação dos acordos alcançados”, segundo o comunicado. “Ele encoraja as partes a ouvir as vozes da sociedade civil, cuja contribuição e apoio são essenciais para uma paz duradoura.”

No domingo (15), Ban se encontrou com o presidente Raúl Castro, de Cuba, durante a Cúpula do G77 e China, e elogiou o país caribenho por sediar as negociações de paz na Colômbia. O secretário-geral manifestou “a esperança de que, depois de décadas, o conflito na Colômbia possa chegar ao final para que a América Latina pode se tornar uma região ainda mais pacífica”, disse um comunicado da organização.

O secretário-geral da ONU aproveitou o encontro com Castro para fazer um “apelo especial” para que Cuba continue dando assistência ao Haiti e mostre liderança na mudança climática. O presidente cubano confirmou o compromisso histórico de Cuba com o Haiti, bem como o compromisso do país com a luta contra a mudança climática, diz o comunicado da ONU.