ONU e OPAQ preparam retirada de substâncias químicas da Síria para que sejam destruídas

Meninos brincam em blindado destruído em Aleppo, Síria. Foto: UNICEF/Romenzi

Estão em andamento os preparativos para retirar os agentes químicos da Síria, possibilitando a destruição definitiva. A informação é da chefe da Missão conjunta da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) e das Nações Unidas.

“A destruição funcional de instalações e armamentos já aconteceu”, garantiu Sigrid Kaag nessa quinta-feira (5). “Agora estamos nos preparando para remover do país os agentes químicos mais críticos”, explicou.

O plano é transportar as substâncias até o porto de Latakia, onde serão transferidas para navios comerciais fornecidos pelos Estados-membros e levadas até um navio dos Estados Unidos. Os agentes químicos devem ser destruídos em alto mar por meio de hidrólise.

Para isso, são necessários uma série de componentes para empacotamento, logística, caminhões especiais e treinamento de funcionários sírios para que o trabalho seja feito de acordo com a regulamentação marítima internacional. “É um exercício altamente complexo, sem precedentes e dentro de uma zona de guerra”, explicou.

“Os prazos definidos são bastante ambiciosos. Eles são muito rigorosos, mas estamos nos preparando da melhor maneira possível para que a Síria – o Governo – possa cumprir seus compromissos no âmbito da Convenção sobre Armas Químicas”.

A missão conjunta deve cumprir o programa de eliminação de armas químicas até 30 de junho de 2014, conforme decisão do Conselho de Segurança da ONU.

Segundo Kaad, as condições de segurança na Síria são preocupantes e podem a qualquer momento inviabilizar a capacidade da Missão de cumprir os prazos impostos. “Temos o apoio total da comunidade internacional, mas há muita coisa em jogo dentro do país”, destacou a coordenadora.

Kaag disse que a assistência financeira tem sido fundamental, mas alertou que “é preciso muito mais” para garantir a destruição completa dos agentes químicos e substâncias remanescentes.