ONU e governo lançam publicação sobre os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Ministério do Esporte do Brasil, o Comitê Intertribal (ITC), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a UNESCO lançaram nesta semana uma publicação sobre os primeiros Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, realizados em Palmas, no Tocantins, em 2015. Competição reuniu mais de 2 mil atletas, representantes de 30 nacionalidades e 24 etnias. Documento aborda organização e conceitos por trás do campeonato.

Jogos Mundiais dos Povos Indígenas reuniram mais de 2 mil atletas em Palmas, no Tocantins. Foto: Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

Jogos Mundiais dos Povos Indígenas reuniram mais de 2 mil atletas em Palmas, no Tocantins. Foto: Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

O Ministério do Esporte do Brasil, o Comitê Intertribal (ITC), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a UNESCO lançaram nesta semana uma publicação sobre os primeiros Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, realizados em Palmas, no Tocantins, em 2015. Competição reuniu mais de 2 mil atletas, representantes de 30 nacionalidades e 24 etnias. Documento aborda organização e conceitos por trás do campeonato.

O lançamento acontece na mesma semana em que a ONU lembra o Dia Internacional dos Povos Indígenas (9 de agosto).

A UNESCO lembra que a realização de eventos como os Jogos Mundiais vai ao encontro do que foi determinado por importantes marcos internacionais, como a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas, de 2007, e a Declaração de Punta del Este, de 1999. Ambas instam os países a valorizar os jogos indígenas e tradicionais.

Recomendações das duas Declarações incluem a elaboração de uma “lista mundial de esportes e jogos” e a promoção de “festivais mundiais e regionais”.

Acesse a publicação sobre os I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas: em português e em inglês.


Mais notícias de:

Comente

comentários