ONU e Banco Mundial assinam nova parceria para pessoas mais vulneráveis

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Uma nova parceria entre as Nações Unidas e o Banco Mundial, organismo vinculado ao Sistema ONU, buscará reduzir a pobreza, promover a prosperidade, ampliar a segurança alimentar e garantir a paz em regiões em crise no mundo.

A ONU calcula que 22,1 bilhões de dólares são necessários este ano para assistência humanitária, sendo que esse valor era de 9 bilhões há apenas cinco anos.

Mãe e filha na Somália. Foto: UNICEF/Mackenzie Knowles-Coursin

Mãe e filha na Somália. Foto: UNICEF/Mackenzie Knowles-Coursin

Uma nova parceria entre as Nações Unidas e o Banco Mundial – organismo vinculado ao Sistema ONU – buscará reduzir a pobreza, promover a prosperidade, ampliar a segurança alimentar e garantir a paz em regiões em crise no mundo.

O acordo foi firmado no sábado (22), em Washington, nos Estados Unidos, pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim.

Em comunicado, os líderes destacam que “a parceria é uma resposta aos apelos globais para que as duas instituições trabalhem ainda mais juntas na prevenção e na redução de riscos, em um momento em que o mundo enfrenta um pico de conflitos violentos”.

De acordo com os dois organismos mundiais, os custos humanos e econômicos dos conflitos são enormes, afetando esforços para o desenvolvimento e a redução da pobreza. Cerca de 80% dos custos de assistência humanitária são para áreas onde há confrontos violentos.

A ONU calcula que 22,1 bilhões de dólares são necessários este ano para assistência humanitária, sendo que esse valor era de 9 bilhões há apenas cinco anos.

Através do novo acordo, a ONU e o Banco Mundial vão trabalhar juntos para reduzir riscos de crises; prevenir conflitos; desenvolver análises e meios para soluções mais eficientes; coordenar ações para tratar o deslocamento forçado; bem como aumentar financiamentos.


Mais notícias de:

Comente

comentários