ONU destina 86 milhões de dólares a ‘crises esquecidas’ em 10 países

Os fundos serão usados para ajudar pessoas no Mali, Mianmar, Chade, Colômbia, Djibuti, Coreia do Norte, Haiti, Sudão, Uganda e Iêmen.

11,5 milhões de dólares do CERF foram destinados a ajudar pessoas no Mali. Foto: ONU/Marco Dormino

O Fundo Central das Nações Unidas de Resposta de Emergência (CERF) acaba de disponibilizar  86 milhões de dólares a operações de ajuda  humanitária para alguma das piores, embora esquecidas e negligenciadas, crises do mundo, anunciou nesta sexta-feira (17) a ONU. A doação permitirá que o trabalho humanitário em 10 países onde as necessidades são altas, porém o apoio financeiro é baixo, continue.

“As pessoas que vivem algumas das crises humanitárias mais críticas, nem sempre recebem a atenção de que precisam”, disse a subsecretária-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Valerie Amos. “Esta verba vai para milhões de pessoas presas em crises que foram esquecidas ou ofuscadas por outras emergências.”

Cerca de 11,5 milhões de dólares vão ajudar as pessoas no Mali que ainda sentem os impactos da violência entre comunidades que deixou muitos deslocados em 2012. Outros 5,5 milhões de dólares vão permitir que agências da ONU no Mianmar mantenham operações nos estados de Kachin e Rakhine, onde milhares de famílias afetadas pelos conflitos e pelo deslocamento continuam precisando de ajuda humanitária.

O restante dos fundos vai ajudar esforços no Chade (10 milhões de dólares), Colômbia (4,5 milhões de dólares), Djibuti (4 milhões de dólares), Coreia do Norte (6,5 milhões de dólares), Haiti (6 milhões de dólares), Sudão (20 milhões de dólares), Uganda (4 milhões de dólares) e Iêmen (14 milhões de dólares).

O CERF foi montado em 2006 e tem uma meta anual de 500 milhões de dólares para financiamento de operações de socorro para crises emergentes ou que estejam em andamento, como as causadas por desastres naturais ou conflitos, e crises crônicas que fogem ao radar humanitário, como a persistência de refugiados e fome.

A Assembleia Geral da ONU criou o CERF para tornar o financiamento para emergências humanitárias mais rápido e mais igualitário. Desde então, 125 Estados-membros e dezenas de doadores do setor privado e governos regionais contribuíram com mais de 3,35 bilhões de dólares para o Fundo, que reúne contribuições de doadores em um único fundo para que a verba esteja disponível para o início do trabalho de ajuda logo quando for necessário.

Desde a sua criação, o CERF destinou mais de 3,2 bilhões para agências humanitárias operando em 88 países e territórios. Só em 2013, foram alocados 482 milhões de dólares, dos quais mais de 174 milhões de dólares ajudaram o trabalho humanitário em crises que recebem pouco financiamento.