ONU destina 100 milhões de dólares para países em emergências humanitárias esquecidas

Doze países foram selecionados com base na gravidade de sua situação humanitária e análise dos níveis de financiamento.

A Subsecretária-Geral para Assuntos Humanitários e Coordenadora de Ajuda Humanitária das Nações Unidas, Valeria Amos.

A Subsecretária-Geral para Assuntos Humanitários e Coordenadora de Ajuda Humanitária das Nações Unidas, Valerie Amos, anunciou na segunda-feira (21) a alocação de 100 milhões de dólares a países que vivem crises negligenciadas pela comunidade internacional: Afeganistão, Argélia, Burundi, Coreia do Norte, Djibouti, Eritreia, Etiópia, Haiti, Iêmen, Libéria, Sudão e Uganda.

Os países foram selecionados pelo Fundo Central de Resposta de Emergência (CERF), com base na gravidade da necessidade humanitária e numa análise dos níveis de financiamento. “Esta verba é destinada a salvar vidas. Espero que os governos e outros doadores forneçam mais fundos para ajudar aqueles que estão presos nestas emergências ocultas”, disse Amos.

O setor de emergências subfinanciadas do CERF, responsável pela doação de hoje, visa equilibrar as disparidades de financiamento e destacar emergências esquecidas ou negligenciadas, como a operação de longa data de refugiados sarauís na Argélia. O setor também destinou três milhões de dólares a programas salva-vidas na Eritreia e o Afeganistão receberá 17 milhões de dólares para apoiar pessoas envolvidas em conflitos e desastres naturais. Em 2012, o Afeganistão recebeu menos de 50% dos fundos necessários para programas humanitários.

A cada ano, um terço de todos os fundos do CERF são destinados a emergências  humanitárias subfinanciadas ou que foram neglicenciadas pela comunidade de doadores. Desde 2006, 900 milhões foram alocados para estas crises em mais de 40 países. Uma segunda rodada de financiamentos da ONU para emergências subfinanciadas ocorrerá em julho de 2013.

O CERF faz parte do Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).