ONU destaca promoção de diversidade e inclusão no Dia Mundial do Rádio

Em uma mensagem para o Dia Mundial da Rádio 2020, comemorado nesta quinta-feira (13), o secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou como o meio pioneiro de comunicação celebra a diversidade e contribui para a paz global.

“Enquanto nos esforçamos para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e enfrentar a crise climática, o rádio tem um papel fundamental a desempenhar como fonte de informação e inspiração”, disse Guterres.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em uma mensagem para o Dia Mundial da Rádio 2020, comemorado nesta quinta-feira (13), o secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou como o meio pioneiro de comunicação celebra a diversidade e contribui para a paz global.

“Neste Dia Mundial do Rádio, vamos reconhecer o poder duradouro do rádio para promover a diversidade e ajudar a construir um mundo mais pacífico e inclusivo”, disse Guterres.

Em uma era de rápida evolução das mídias, o rádio ainda tem o poder de reunir pessoas e fornecer às comunidades notícias e informações vitais, afirmou o secretário-geral da ONU.

“O rádio oferece uma maravilhosa demonstração de diversidade em seus formatos, idiomas e entre os próprios profissionais do meio. Isso envia uma mensagem importante ao mundo”, afirmou a liderança da ONU.

“Enquanto nos esforçamos para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e enfrentar a crise climática, o rádio tem um papel fundamental a desempenhar como fonte de informação e inspiração”, disse Guterres.

Promoção da diversidade cultural

A diversidade de conteúdo e programação de rádio, bem como a pluralidade de opiniões expressas, é acompanhada pela variedade de canais de transmissão, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Ao escutar rádio AM, FM ou digital em seu carro, estações na Internet ou realizar o download de podcasts em seus smartphones, o usuário está experimentando o que é o meio de comunicação mais consumido no mundo.

“Pela liberdade que oferece, o rádio é, portanto, um meio único de promover a diversidade cultural. Esse é particularmente o caso dos povos indígenas, para os quais o rádio pode ser um meio acessível para compartilhar suas experiências, promover suas culturas e expressar suas ideias em seus próprios idiomas”, afirmou a diretora-geral da UNESCO Audrey Azoulay.

“É também o caso das estações de rádio comunitárias, que transmitem as preocupações de muitos grupos sociais cujas vozes teriam muito menos impacto no debate público sem o rádio”, concluiu Azoulay.

Origens do Dia Mundial do Rádio

Após a aprovação de uma proclamação da UNESCO, a Assembleia Geral da ONU adotou uma resolução em 2012, declarando 13 de fevereiro o Dia Mundial do Rádio. A data marca a primeira transmissão de um programa da Rádio das Nações Unidas, em 1946.

A programação de áudio da ONU continua na era digital, com boletins diários de notícias, programas semanais e podcasts mensais produzidos por equipes que trabalham nos seis idiomas oficiais da ONU — árabe, chinês, inglês, francês, russo e espanhol — e também em hindi, suaíli e português.

Volte no tempo e ouça aqui um documentário da Rádio da ONU de 1948 sobre a situação das crianças na Europa pós-guerra, narrado pelo grande locutor americano Edward R. Murrow.

Diálogo para mudança

Como observado pela UNESCO, o rádio está em uma posição única para reunir as comunidades e promover um diálogo positivo para a mudança. Continua sendo um componente vital de algumas operações de campo da ONU, ajudando países a percorrer o difícil caminho do conflito para a paz.

Algumas missões de manutenção da paz possuem ou estão apoiando estações, como a Rádio Miraya na Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS).