ONU denuncia atentado ‘desprezível’ que deixou mais de 40 mortos no Afeganistão

A Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA) denunciou duramente o ataque terrorista realizado na quinta-feira (28) num centro cultural xiita em Cabul. Atentado a bomba deixou mais de 40 mortos e mais de 80 feridos, segundo informações da imprensa internacional. Ato foi descrito como ‘desprezível’ pela ONU e criticado por visar deliberadamente civis. A UNAMA afirmou que o Estado Islâmico (ISIL) reivindicou a autoria do ataque.

Cabul, no Afeganistão. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

Cabul, no Afeganistão. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

A Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA) denunciou duramente o ataque terrorista realizado na quinta-feira (28) num centro cultural xiita em Cabul. Atentado a bomba deixou mais de 40 mortos e mais de 80 feridos, segundo informações da imprensa internacional. Ato foi descrito como “desprezível” pela ONU e criticado por visar deliberadamente civis. A UNAMA afirmou que o Estado Islâmico (ISIL) reivindicou a autoria do ataque.

“Crimes como o de hoje fortalecem nossa determinação em trabalhar com todos os afegãos que querem paz para (poder) retornar ao seu país em 2018”, afirmou no mesmo dia o chefe interino da UNAMA, Toby Lanzer. O dirigente provisório do organismo da ONU definiu o ataque como mais uma violação “desprezível” de um ano marcado por atrocidades “indescritíveis” no país.

O ataque ocorreu no bairro de Qalai Nazir, uma área de maioria muçulmana xiita. O alvo foi o Centro Cultural Tabayan, onde civis se reuniam para lembrar uma data do calendário nacional. Entre os mortos e feridos, foram identificadas muitas crianças, segundo averiguações preliminares. Equipes de direitos humanos da UNAMA estão no local para apurar os fatos.

Em pronunciamento, Lanzer também expressou solidariedade para com as famílias dos que morreram no atentado. O Talibã emitiu um comunicado negando qualquer envolvimento com o ocorrido.