ONU contabiliza 89 ataques contra defensores de direitos humanos no México entre 2006 e 2012

Relatório sobre a situação dos defensores dos direitos humanos no México: Atualização e Avaliação

Relatório sobre a situação dos defensores dos direitos humanos no México: Atualização e Avaliação do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) no México apresenta dados sobre 89 casos de ataques contra defensores de direitos humanos. Os registros ocorreram entre novembro de 2010 e dezembro de 2012.

De acordo com o Relatório sobre a situação dos defensores dos direitos humanos no México: Atualização e Avaliação, no período, pelo menos 22 ativistas e cinco familiares foram mortos. O paradeiro de pelo menos seis pessoas ainda é desconhecido.

“A impunidade nos ataques a defensores de direitos humanos precisa acabar”, afirma o representante do ACNUDH no México, Javier Hernández Valencia. A falta de justiça, segundo ele, passa uma mensagem errada: a de que é tranquilo se interromper o trabalho daqueles que tentam defender os outros.

O lançamento do relatório ocorreu em junho deste ano e fez parte da campanha lançada pelo ACNUDH no México para promover a conscientização e o apoio aos defensores dos direitos humanos.