ONU: Congresso sobre biocomércio discutirá iniciativas sustentáveis

Congresso começará nesta quarta-feira (11) em Genebra. O biocomércio ajuda comunidades rurais e empresas de países em desenvolvimento a combater perda da biodiversidade e melhorar meios de subsistência.

Em Mirebalais, no Haiti, um campo de arroz começa a crescer por causa do novo sistema de irrigação que puxa água de um rio próximo. A missão da ONU no Haiti financiou o projeto para construir duas fazendas de peixes, 300 metros de canais de irrigação e 500 metros de irrigação em terra batida que permite um maior rendimento agrícola. Foto: ONU/Logan Abassi

Em Mirebalais, no Haiti, um campo de arroz começa a crescer por causa do novo sistema de irrigação que puxa água de um rio próximo. A missão da ONU no Haiti financiou o projeto para construir duas fazendas de peixes, 300 metros de canais de irrigação e 500 metros de irrigação em terra batida que permite um maior rendimento agrícola. Foto: ONU/Logan Abassi

O II Congresso do Biocomércio, da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), começa nesta quarta-feira (11) em Genebra, na Suíça.

A iniciativa para o biocomércio na UNCTAD existe há 16 anos e ajuda comunidades rurais e empresas de países em desenvolvimento a combater a perda da biodiversidade e melhorar seus meios de subsistência.

O Congresso tem como tema “Integração REDD+ em Estratégias do Biocomércio”. A sigla REDD refere-se ao programa colaborativo das Nações Unidas sobre redução de emissões por desmatamento e degradação florestal.

O programa já foi expandido e atualmente também engloba a conservação, gerenciamento sustentável de florestas e aumento dos estoques de carbono florestal, por isso é conhecido como REDD+.

As mudanças climáticas precisam ser abordadas por uma estratégia integrada, incluindo estratégias baseadas na biodiversidade e nos esforços de mitigação das mudanças climáticas.

O programa REDD+ oferece incentivos financeiros para que os países reduzam as emissões de terras florestais e invistam em iniciativas de baixa emissão de carbono para promover o desenvolvimento sustentável.

Com a introdução destas medidas de financiamento, existe uma oportunidade para que os países integrem as atividades do biocomércio em atividades verdes, desenvolvendo políticas favoráveis e fortalecendo atividades econômicas em áreas florestais.

Os tópicos a serem discutidos durante os três dias de Congresso incluem: “A mudança climática e o Biocomércio: Oportunidades e desafios”; “Partilha de benefícios na biodiversidade e serviços ecossistêmicos”, “Criação e desenvolvimento de mercado”; e “Cooperação Sul-Sul e inter-setorial; partilha de experiências e de melhores práticas”.