ONU confirma ter recebido carta sobre casos de cólera no Haiti

Porta-voz afirmou que não pode dar detalhes sobre a correspondência. Ele disse que não é praxe da organização discutir em público o conteúdo ou a resposta às reivindicações feitas às Nações Unidas.

Porta-voz do Secretário-Geral da ONU, Martin Nesirky. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Porta-voz do Secretário-Geral da ONU, Martin Nesirky. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

[audio:http://downloads.unmultimedia.org/radio/pt/ltd/mp3/2013/1305101.mp3?save%5D

O porta-voz da ONU, Martin Nesirky confirmou esta quinta-feira (9) que a Organização recebeu uma carta dos advogados que representam as pessoas que contraíram cólera no Haiti e buscam indenização das Nações Unidas. Segundo Nesirky, a correspondência endereçada ao Conselho Jurídico da ONU, chegou na última terça-feira (7).

Ele declarou que não está em posição de fornecer mais detalhes sobre a carta, além de confirmar que ela foi recebida. O porta-voz deixou claro que não é prática da ONU discutir, em público, os detalhes e a resposta às reivindicações feitas contra a Organização.

Nesirky lembrou que o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, determinou no início deste ano que as acusações contra a organização não poderiam ser feitas de acordo com a sessão 29 da Convenção sobre Privilégios e Imunidades das Nações Unidas. O porta-voz afirmou que os requerentes do pedido de compensação foram informados da decisão em 21 de fevereiro.

Desde o início do surto da doença, em 2010, a ONU tem trabalhado com agências e parceiros, com o povo e o governo do Haiti para combater o problema. A meta é melhorar o sistema de fornecimento de água e saneamento básico no país. Em dezembro, Ban lançou uma iniciativa para eliminar o cólera, que conta com investimentos significativos e o uso de uma vacina oral contra a doença.