ONU confirma aumento no número de pessoas deslocadas no Sudão do Sul após escalada de violência

Com as recentes chegadas ao local de proteção da Missão da ONU, vindo em sua maioria do condado de Git, o número total de deslocados no pais já chega a 53 mil.

Local de proteção de civis (POC) perto Bentiu, em estado Unity State, Sudão do Sul. Foto:ONU/JC McIlwaine

Local de proteção de civis (POC) perto Bentiu, em estado Unity State, Sudão do Sul. Foto:ONU/JC McIlwaine

O número de pessoas deslocadas internamente que buscam refúgio com a Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS) cresceu para 53.000 na sequência do acirramento do combate no país africano, afirmou um porta-voz da Organização.

Dirigindo-se a jornalistas na sede das Nações Unidas nesta quinta-feira (7), Stéphane Dujarric disse que a UNMISS informou que mais de 500 pessoas deslocadas tinham chegado no local de proteção civil da Missão em Bentiu, no estado de Unity, desde 3 de maio. A maior parte deles, vindo do condado de Git e da área de Nhialdiu em Rubkona County, onde foram relatados combates pesados entre tropas do Exército Popular de Libertação do Sudão (SPLA) e as forças de oposição.

Cerca de 120 mil pessoas estão abrigadas em complexos da ONU em todo o Sudão do Sul, enquanto a Organização estima que o número de pessoas necessitadas para 2015 incluirá 1,95 milhão de deslocados internos e 293 mil refugiados.

O anúncio vem um dia depois do Conselho Norueguês para os Refugiados (CNR) e o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) declararem que o número de pessoas deslocadas internamente a nível mundial chegou ao recorde de 38 milhões no fim de 2014.