ONU condena ataque terrorista no Egito

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou o ataque terrorista a um comboio policial ocorrido na segunda-feira (11) no norte do Sinai, no Egito. O ataque matou pelo menos 18 policiais e feriu outros 3. “O secretário-geral espera que os responsáveis por este ato sejam rapidamente levados à justiça”, disse o porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric.

Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. Foto: ONU/Manuel Elias

Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. Foto: ONU/Manuel Elias

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou o ataque terrorista a um comboio policial, ocorrido na segunda-feira (11), no norte do Sinai, no Egito. O ataque matou pelo menos 18 policiais e feriu outros 3.

Em comunicado publicado nesta terça-feira (12), o porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric, enviou, em seu nome, condolências ao governo e ao povo do Egito e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

“O secretário-geral espera que os responsáveis por este ato sejam rapidamente levados à justiça”, acrescentou.

Os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas também condenaram fortemente o atentado terrorista “hediondo e covarde”.

Segundo comunicado divulgado à imprensa pelo Conselho, os membros “[…] expressaram suas mais profundas simpatias e condolências para as famílias das vítimas e para o governo do Egito, e desejaram uma recuperação rápida e completa para aqueles que ficaram feridos”.

Os membros do Conselho reafirmaram que o terrorismo, em todas as suas formas e manifestações, constitui uma das mais graves ameaças à paz e à segurança internacionais. O Conselho também sublinhou que os perpetradores, organizadores, financiadores e patrocinadores desses “atos terroristas reprováveis” devem ser levados à justiça.


Comente

comentários