ONU condena ataque terrorista contra Câmara de Deputados na Líbia

“Este ato desprezível só vai aumentar a determinação dos líbios na busca de uma solução política para trazer estabilidade e segurança de volta ao país”, afirma a Missão da ONU.

A Missão das Nações Unidas de Apoio à Líbia (UNSMIL) condenou, nesta terça-feira (30), o ataque terrorista contra um hotel na cidade de Tobruk, onde Câmara de Deputados do país estava em sessão. O atentado ocorreu dias após a Missão ter declarado que “mais violência arriscaria mergulhar o país na guerra”.

“Este ato desprezível só vai aumentar a determinação dos líbios na busca de uma solução política para trazer estabilidade e segurança de volta ao país”, afirma um comunicado da UNSMIL.

De acordo com relatos da mídia, um suicida detonou um carro equipado com explosivos ferindo, pelo menos, 11 pessoas. Este é o maior ataque contra o Parlamento da Líbia desde que se mudou para a cidade oriental de Tobruk, na fronteira com o Egito, para escapar dos níveis sem precedentes de violência que afligem o país.

Ao mesmo tempo, combates recentes nas montanhas de Nafusa deixaram 170 pessoas mortas. Além das vítimas, a luta provocou uma crise humanitária, onde pelo menos 120 mil pessoas foram forçadas a fugir de suas casas, resultando na consequente escassez em alimentos e suprimentos médicos. Já na cidade oriental de Benghazi, o aumento na violência deixou 450 pessoas mortas desde outubro e mais de 15 mil famílias – cerca de 90 mil – ficaram deslocados.