ONU condena ataque que matou um funcionário da organização no Afeganistão

Um funcionário das Nações Unidas foi morto e duas outras pessoas ficaram feridas quando o veículo em que estavam foi atacado na capital afegã, Cabul, no domingo (24).

A Missão de Assistência da ONU no Afeganistão (UNAMA) e o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenaram o ataque e pediram investigação rápida para levar os responsáveis à Justiça.

O ataque ocorre em um momento de recrudescimento da violência no Afeganistão, que tem deixado alto número de vítimas fatais entre a população civil.

Sede da Missão de Assistência da ONU no Afeganistão (UNAMA). Foto: UNAMA

Um funcionário das Nações Unidas foi morto e duas outras pessoas ficaram feridas quando o veículo em que estavam foi atacado na capital afegã, Cabul, no domingo (24).

A Missão de Assistência da ONU no Afeganistão (UNAMA) condenou o ataque e convocou as autoridades afegãs a investigar rapidamente o caso e a levar os responsáveis à Justiça.

No mesmo dia, o secretário-geral da ONU, António Guterres, exigiu que as autoridades “não poupem esforços na identificação e na rápida resolução” do crime.

O ataque ocorre em um momento em que o Afeganistão registra níveis recordes de vítimas fatais entre a população civil.

Em outubro, a UNAMA publicou um relatório apresentando que, nos primeiros nove meses do ano, mais de 8 mil civis foram vítimas de violência, sendo julho o pior mês já registrado.

Segundo o documento, em outubro, 85 pessoas foram assassinadas e outras 373 ficaram feridas por atos de violência durante as eleições. Tadamichi Yamamoto, liderança da UNAMA, declarou que foi uma “campanha premeditada de violência que visou minar o processo eleitoral”.