ONU condena ataque que matou mais de 30 pessoas que iam a casamento na Nigéria

Porta-voz do ACNUDH, Cécile Pouilly. Foto: ACNUDH

O escritório das Nações Unidas para os direitos humanos (ACNUDH) condenou na terça-feira (5) um ataque terrorista que matou um grupo de mais de 30 pessoas que estava indo para um casamento no sábado (2).

O incidente ocorreu na estrada Bama-Mubi-Banki, no estado de Borno, perto da fronteira com o Camarões. O local é conhecido por ataques frequentes do grupo militante Boko Haram.

Durante o ataque, um posto da Força Tarefa foi incendiado e quatro soldados morreram. Uma ponte que liga o local à cidade vizinha de Mubi também foi bombardeada.

“Nós condenamos fortemente os ataques covardes do Boko Haram, que continuam atacando civis, incluindo estudantes e religiosos, políticos, membros de instituições governamentais e cidadãos estrangeiros, além das forças de segurança”, disse a porta-voz do ACNUDH, Cécile Pouilly.

Ela acrescentou que ataques terroristas ocorrem quase diariamente no nordeste da Nigéria, especialmente em Borno e territórios vizinhos.

“Os membros do Boko Haram e de outros grupos e entidades, se julgados pelos ataques generalizados ou sistemáticos cometidos contra os civis, inclusive por motivos religiosos ou de etnia, podem ser considerados culpados por crimes contra a humanidade”, disse Pouilly.

O Boko Haram também realizou ataques contra escolas nos últimos meses. Desde 16 de junho, um total de 48 alunos e sete professores foram supostamente mortos em quatro ataques na região.