ONU condena ataque no Afeganistão que matou dois trabalhadores da área de direitos humanos

Ataque com explosivo também feriu seis pessoas. Missão das Nações Unidas no país pediu uma investigação imparcial para o caso e classificou os ataques como uma “atrocidade”.

Foto: UNAMA

Foto: UNAMA

O chefe da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA), Nicholas Haysom, condenou na segunda-feira (26) o ataque com explosivo improvisado que matou dois trabalhadores da Comissão independente de direitos humanos no Afeganistão e deixou seis feridos em Jalalabad.

“O clima de medo gerado por esses ataques ameaça o trabalho vital de direitos humanos”, afirmou Haysom.

A UNAMA pediu uma investigação imparcial e imediata por parte das autoridades. A missão da ONU também apelou pela “proteção adequada de defensores dos direitos humanos, ativistas dos direitos das mulheres, jornalistas, organizações da sociedade civil e outros indivíduos e organizações que trabalham para promover e proteger direitos humanos”.