ONU condena ataque a clube no Afeganistão; 22 morreram

Atentando, na quarta-feira (5), ainda não foi reivindicado. Explosões com suicida e carro-bomba ocorreram em seguida. Missão da ONU condenou série de incidentes contra minoria xiita. Vinte e duas pessoas morreram e pelo menos 75 ficaram feridas.

Cidade de Cabul, Afeganistão. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

Cidade de Cabul, Afeganistão. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

A Missão das Nações Unidas no Afeganistão, UNAMA, condenou o ataque a um centro desportivo de Cabul, capital do país, que matou pelo menos 22 pessoas.

O atentado, na quarta-feira (5), foi realizado com duas explosões: uma usando um carro-bomba e a outra, um homem-bomba. Cerca de 75 pessoas ficaram feridas.

Em nota, a Missão da ONU informou que o suicida detonou os explosivos durante uma sessão de luta livre no local. Enquanto os socorristas entravam em ação, foi detonada a segunda explosão com um carro-bomba. Por causa do evento esportivo, havia equipes de mídia e imprensa no local.

Pelo menos dois jornalistas da agência de notícias afegã ‘Tolo’ perderam a vida e vários outros repórteres ficaram feridos. O ataque ainda não foi reivindicado por nenhum grupo.

A UNAMA pediu que os autores da campanha de ataques sistemáticos contra a minoria muçulmana xiita sejam julgados pelos seus crimes.

A Missão encerrou a nota manifestando profunda preocupação com “o alto preço pago pela imprensa” no Afeganistão. O número de jornalistas assassinados está entre os mais altos do mundo.


Comente

comentários