ONU concede a sul-mato-grossenses título de guardiões dos Objetivos do Milênio

“Esta iniciativa permite destacar as pessoas que vêm apoiando o cumprimento dos ODM e é um exemplo do que pode ser feito para a inclusão da população em situação de vulnerabilidade”, disse representante do PNUD.

O prêmio visa a ressaltar a contribuição dos setores público, privado e da sociedade civil para o alcance dos ODM no Mato Grosso do Sul. Foto: Ely Silveira.

O prêmio visa a ressaltar a contribuição dos setores público, privado e da sociedade civil para o alcance dos ODM no Mato Grosso do Sul. Foto: Ely Silveira.

Nove representantes dos setores público, privado e da sociedade civil que se destacaram na contribuição para o alcance das metas do milênio no estado do Mato Grosso do Sul (MS) foram homenageados na quarta-feira (01). O prêmio  Guardiões dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODM-ODS) visa a ressaltar a contribuição dos setores público, privado e da sociedade civil para o alcance desses objetivos no estado.

Na ocasião, o Núcleo Estadual dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) no estado promoveu a solenidade de outorga do título. O evento foi realizado na capital Campo Grande e contou com a participação de representantes do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD), da secretária-geral da Presidência da República e do governo do Estado.

“Esta iniciativa permite destacar as pessoas que vêm apoiando no cumprimento dos ODM. Além disso, é um exemplo do que pode ser feito se trabalharmos com o objetivo de inclusão da população em situação de vulnerabilidade e no apoio às futuras gerações”, disse a vice-representante do PNUD, Ana Inés Mulleady.

Os nove homenageados que receberam o título de Guardiões dos ODM foram: Aparecida Gonçalves, o poeta Emmanuel Marinho, a promotora de Justiça Jaceguara Dantas da Silva Passos, o empresário Nilton Braz Giraldelli, a delegada Maria de Loudes Souza Cano, o farmacêutico Ricardo Ferreira Nantes, o juiz federal Odilon de Oliveira, o promotor de justiça Sérgio Fernando Raimundo Harfouche e o empresário Ueze Elias Zahran.


Comente

comentários