ONU começa amanhã (6) caravana global de conscientização sobre direitos dos refugiados

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Campanha de mobilização da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) chegará ao Brasil em junho, quando terá início em Porto Alegre a Copa dos Refugiados. Em julho e agosto, competição acontece em São Paulo e Rio de Janeiro. Torneio terá 250 jogadores de 16 nacionalidades.

Crianças refugiadas no campo de Zaatari, na Jordânia. Foto: ACNUR/Balqis Albsharat

Crianças refugiadas no campo de Zaatari, na Jordânia. Foto: ACNUR/Balqis Albsharat

Para angariar apoio às populações vivendo em situação de refúgio, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) dá início amanhã (6) a uma caravana global de atividades de conscientização. A campanha começa com um dia de atividades esportivas no campo de refugiados de Zaatari, na Jordânia. Em junho, a iniciativa chegará ao Brasil, onde será realizada a Copa dos Refugiados. Competição acontece em Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro.

Até 1º de outubro, a caravana — chamada Turnê Mundial #ComOsRefugiados, em menção à campanha homônima do ACNUR — promoverá dezenas de eventos públicos em todos os cantos do planeta. O objetivo é trazer visibilidade para os desafios de quem tem que deixar sua vida para trás por causa de guerras, conflitos armados e violações de direitos humanos.

A lista de atividades já confirmadas está disponível em inglês em www.unhcr.org/withrefugees/world-tour-events.

A inauguração em Zaatari, que atualmente é o lar de 79 mil sírios, terá oficinas esportivas com atletas internacionais, como a egípcia Aya Medany, do pentatlo moderno. O evento é realizado em parceria com a organização não governamental Peace and Sport, para marcar o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz, lembrado anualmente em 6 de abril.

No Brasil, a Copa dos Refugiados acontecerá nas cidades de Porto Alegre (2 e 3 de junho), São Paulo (14, 15, 21 e 22 de julho) e Rio de Janeiro (4 e 5 de agosto). O torneiro contará com a participação de 250 jogadores de 16 nacionalidades.

Outros eventos da Turnê incluem um desfile de moda em Chicago com tecidos feitos por refugiados no Quênia; uma exposição fotográfica em Paris; uma semana de eventos na Ilha de Jeju, na Coreia do Sul; e competições de judô na África do Sul. A campanha se encerra no dia 1º de outubro, durante a cerimônia de entrega do Prêmio Nansen do ACNUR, em Genebra.

“Pela ação, as pessoas podem demonstrar solidariedade e apoio aos refugiados. Cada ação individual conta”, afirma Leigh Foster, chefe de Campanhas, Eventos e Embaixadores da Boa Vontade do ACNUR.

“A campanha #ComOsRefugiados tem mobilizado engajamento público, propostas inovadoras e solidariedade em relação aos refugiados em todo o mundo, mostrando que, quando nos unimos, todos nós podemos fazer a diferença para as famílias que foram forçadas a deixar suas casas.”

“Estamos muito felizes por nos juntarmos ao ACNUR para o lançamento da Turnê Mundial #ComOsRefugiados. Hoje, mais do que nunca, o esporte pode ser usado como um veículo de cura, para trazer um senso de normalidade e apoiar programas de inclusão social para refugiados em cidades e campos”, defende Joel Bouzou, presidente e fundador da ONG Peace and Sport.

As atividades em Zaatari também promoverão a campanha Cartão Branco da Paz e do Esporte, que convida as pessoas a postarem nas redes sociais fotos de si mesmas segurando um cartão branco em sinal de compromisso com os esforços pela paz no mundo.

A Turnê Mundial será parte central da iniciativa #ComOsRefugiados em 2018. Desde o seu lançamento, em 2016, o projeto já registrou mais de 18 milhões de ações em prol dos refugiados, incluindo quase 2 milhões de assinaturas em uma petição solicitando que todos os refugiados possam viver em segurança, ter acesso a educação e a meios para sustentar suas famílias. A página do ACNUR Brasil para a assinatura desta petição é a www.acnur.org/diadorefugiado.


Mais notícias de:

Comente

comentários