ONU, Brasil e Reino Unido se unem para combater a pobreza e promover a igualdade de gênero na África Subsaariana

O projeto será implementado por meio de cooperação triangular Sul-Sul e promoverá a troca de experiências com diferentes países, como Angola, Moçambique, Nigéria, Quênia e Zâmbia.

Parceria foi selada na sede das Nações Unidas, em Brasília. Foto: PNUD/Barbara Oliveira

Parceria foi selada na sede das Nações Unidas, em Brasília. Foto: PNUD/Barbara Oliveira

O Brasil terá um papel relevante no combate à pobreza e promoção da igualdade de gênero na África, principalmente em países de baixa renda da África Subsaariana, graças à uma nova parceria.

O acordo, assinado em 10 de fevereiro entre o coordenador residente do Sistema Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek e o conselheiro do Ministério para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID) no Brasil, Indranil Chakrabarti, “Brasil e África: combatendo a pobreza e empoderando as mulheres por meio da cooperação Sul-Sul”, promoverá o intercâmbio de conhecimento e experiências em estratégias de redução de pobreza, igualdade de gênero e empoderamento das mulheres, focando na prevenção da violência e no aumento de sua inclusão econômica. A iniciativa será implementada por meio de cooperação triangular Sul-Sul e promoverá a troca de experiências com diferentes países, incluindo Angola, Moçambique, Nigéria, Quênia e Zâmbia.

Entre os resultados do projeto, espera-se que os modelos brasileiros de proteção social e igualdade de gênero sirvam de inspiração para aumentar a capacidade, a troca de conhecimento e aprendizagem.

As atividades do projeto serão realizadas pelo PNUD, o Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG/PNUD), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e ONU Mulheres em parceria com o governo brasileiro, principalmente com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Políticas de proteção social, como os programas de transferência de renda, têm sido um componente fundamental em estratégias nacionais para a redução de pobreza e desigualdade. O IPC-IG utilizará sua experiência em pesquisa e em atividades de diálogo Sul-Sul para promover o aprendizado em proteção social entre Brasil e nações da África. Além disso, o Centro fornecerá apoio técnico para a melhoria da capacitação em monitoramento e avaliação na Nigéria.