ONU apoia preparação do Brasil para evento latino-americano sobre alimentação saudável e sustentável

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) participou na semana passada (11) de evento que reuniu organismos internacionais e representantes do governo brasileiro para discutir as pautas a serem apresentadas pelo Brasil no Simpósio Regional sobre Sistemas Alimentares Sustentáveis para uma Alimentação Saudável. Encontro será realizado de 5 a 7 de setembro em El Salvador.

Políticas de alimentação escolar no Brasil. Foto: PMA/Vinícius Limongi

Políticas de alimentação escolar no Brasil. Foto: PMA/Vinícius Limongi

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) participou na semana passada (11) de evento que reuniu organismos internacionais e representantes do governo brasileiro para discutir as pautas a serem apresentadas pelo Brasil no Simpósio Regional sobre Sistemas Alimentares Sustentáveis para uma Alimentação Saudável. Encontro será realizado de 5 a 7 de setembro em El Salvador.

Segundo o representante da agência da ONU no Brasil, Alan Bojanic, o documento que está sendo preparado incorpora novas propostas à estratégia já executada pelo país no combate à fome. Para o especialista, relatório sinaliza o compromisso da nação com a erradicação da desnutrição, com vistas à manutenção de níveis de políticas públicas e de investimentos sociais.

“A experiencia brasileira é, sem dúvida, é uma referência para a América Latina”, afirmou Bojanic. Além do Brasil, outros países estão realizando suas consultas nacionais para se preparar para a reunião em El Salvador. São os casos do México, Chile, Costa Rica, Equador, Panamá, Peru, Guatemala, Jamaica, Paraguai e o próprio país que sediará o encontro.

A reunião da última sexta-feira foi promovida pela Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), organismo coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e que possui representantes de 20 pastas federais e secretarias especiais. Além da FAO, também participaram representantes da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), do Programa Mundial de Alimentos (PMA), do governo federal e do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA).

“O Brasil é o país da América Latina que mais investe na segurança alimentar e nutricional. Temos uma agenda muito definida, o que nos guia para a construção das políticas públicas. Mas queremos também aprender com as políticas dos outros países”, defendeu o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Caio Rocha, também presente na consulta sobre o simpósio regional.


Mais notícias de:

Comente

comentários