ONU apoia Mercosul em projeto regional sobre HIV/AIDS no sistema prisional

Em todo o mundo, quase dez milhões de pessoas estão em situação de privação de liberdade, muitas delas sem cuidados nem serviços adequados para o controle do HIV.

ONU apoia Mercosul em projeto regional sobre HIV/AIDS no sistema prisionalTeve início nesta segunda-feira (12/12) encontro do Comitê de Coordenação de Saúde do Mercosul com especialistas em HIV das Nações Unidas, em Foz do Iguaçu (PR), para promover a cooperação técnica entre países do bloco econômico sobre políticas de controle do vírus nos sistemas prisionais da região. Em todo o mundo, quase dez milhões de pessoas estão em situação de privação de liberdade, muitas delas sem cuidados nem serviços adequados.

A taxa de infecções por HIV entre presos é maior que a da população em geral e os riscos de contrair o vírus, seja através do sexo consensual ou não-consensual, seja através do uso de drogas injetáveis, são constantes.

Em 2006, os Estados-Membros das Nações Unidas comprometeram-se com a Declaração Política sobre o Acesso Universal à prevenção, tratamento, cuidados e apoio relacionados com o HIV. A ideia era que essas metas se concretizassem em 2010, no entanto ainda há muito a fazer. Entre os maiores desafios está o de garantir atenção integral às pessoas privadas de liberdade.

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) são organizações co-patrocinadoras do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS). O encontro ocorre até a próxima quarta-feira (14/12), durante a reunião extraordinária da Comissão Intergovernamental sobre HIV/Aids no Mercosul.