ONU anuncia conclusão do impasse à presidência do Afeganistão

A Comissão Eleitoral anunciou a vitória de Ashraf Ghani Ahmadzai como presidente eleito, enquanto Adullah Abdullah exercerá o cargo recém-criado de chefe de governo.

O representante especial do secretário-geral da ONU para o Afeganistão, Ján Kubiš, junto com os candidatos presidenciais, Ashraf Ghani Ahmadzai e Abdullah Abdullah. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

O representante especial do secretário-geral da ONU para o Afeganistão, Ján Kubiš, junto com os candidatos presidenciais, Ashraf Ghani Ahmadzai e Abdullah Abdullah. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

Depois de meses de incerteza política, os candidatos à presidência do Afeganistão, Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani Ahmadzai assinaram um acordo para o estabelecimento do governo de unidade nacional nesta segunda-feira (22).

Depois de uma auditoria sem precedentes, a Comissão Eleitoral Independente anunciou que o presidente eleito será Ghani Ahmadzai, enquanto Abdullah exercerá o cargo recém-criado de chefe de governo.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, parabenizou o presidente e chefe de governo e lembrou que o apoio internacional à auditoria foi realizada para dar credibilidade ao processo eleitoral, estabelecida por um pedido feito por ambos os candidatos à presidência para sanar as acusações de fraude.

O chefe da Missão da ONU no Afeganistão, Ján Kubis, afirmou que o resultado das eleições presidenciais faz com que o país caminhe adiante para alcançar a primeira transição democrática de poder da sua história.

“Não há melhor maneira de seguir adiante que um governo de unidade nacional liderado por um presidente eleito, como certificou a Comissão Eleitoral Independente”, disse Kubiš. “Eu continuo a enfatizar que em um governo de unidade nacional não existirão perdedores, apenas parceiros.”