ONU alerta que ataques na Nigéria podem constituir crimes contra a humanidade

Foi estimado que mais de 100 pessoas foram mortas em ataques a diversas igrejas no estado de Kaduna, pelo grupo extremista islâmico Boko Haram.

UNICEF/Jules LaouhingamayeO Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos (ACNUDH) condenou nesta última sexta-feira (22/06) os repetidos ataques em igrejas na Nigéria pelo grupo extremista islâmico Boko Haram. As Nações Unidas advertiram que ataques contra civis, nos campos religioso e étnico, podem constituir crimes contra a humanidade.

Foi estimado que mais de 100 pessoas foram mortas em ataques a diversas igrejas no estado de Kaduna. O grupo Boko Haram, responsável pelo ataque, é o mesmo que se declarou responsável pelo bombardeio a uma agência da ONU na capital da Nigéria, Abuja.

“Condenamos os repetidos ataques de Boko Haram em locais de culto e de liberdade religiosa, bem como suas tentativas flagrantes de agitar as tensões sectárias e a violência entre duas comunidades que viveram juntos em paz por tanto tempo”, disse o porta-voz do ACNUDH, Rupert Colville.