ONU afirma que eleição na Líbia é oportunidade para ouvir voz do povo

Líbias votam para selecionar 60 membros da Assembleia Constituinte. Foto: UNSMIL

A eleição realizada nesta quinta-feira (20), na Líbia, é uma oportunidade para os eleitores terem suas vozes ouvidas e contribuírem para uma nova Constituição, afirmou o representante especial do secretário-geral no país, Tarek Mitri.

A votação desta quinta-feira é para selecionar 60 membros para a Assembleia Constituinte, que terá, a partir dos resultados, 120 dias para elaborar a nova Constituição. O projeto será, então, submetido para aprovação popular por meio de um referendo.

Na véspera da segunda votação realizada no país desde a queda do presidente Muammar Kadafi, Mitri parabenizou o povo líbio e a Alta Comissão Nacional de Eleições e observou que a assembleia constituinte vai ajudar a pavimentar o caminho para um Estado líbio moderno com instituições “baseadas no Estado de Direito e no respeito pelos direitos humanos”.

“Em uma transição, uma segunda eleição pode não motivar as pessoas e mobilizar energias da mesma maneira que a primeira”, observou Mitri. “Mas pedimos a todos os líbios que não subestimem a importância desta eleição.”

A Missão de Assistência da ONU na Líbia (UNSMIL) saudou a decisão do Congresso em antecipar as eleições para prevenir qualquer vácuo constitucional.