ONU: 80% da população do Iêmen precisa de assistência humanitária

Mais de 15 milhões de pessoas não possuem acesso a cuidados básicos de saúde, enquanto metade da população não tem comida suficiente para alimentar suas famílias, de acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

Residentes de Saana, capital do Iêmen. Foto: OCHA/P. Kropf

Residentes de Saana, capital do Iêmen. Foto: OCHA/P. Kropf

O coordenador humanitário das Nações Unidas para o Iêmen, Johannes van der Klaauw, pediu, neste sábado (08), contribuições para intensificar os esforços para atender as necessidades do Iêmen, onde cerca de 80% da população precisa de assistência. Apenas 18% do apelo humanitário de 1,6 bilhão de dólares foi financiado até o momento.

‘O sucesso do nosso esforço humanitário depende de recursos suficientes para prestar assistência”, disse Klaauw, após sua visita a província de Saada. “Contribuições significativas dos doadores são necessárias imediatamente para aliviar o sofrimento da população iemenita”.

No Iêmen cerca de 2 mil civis foram mortos por combates desde março. Mais de 15 milhões de pessoas não possuem acesso a cuidados básicos de saúde, enquanto metade da população não tem comida suficiente para alimentar suas famílias, de acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).