ONU: 30 crianças morrem de fome ao fugirem da República Centro-Africana

Crianças centro-africanas recebem cuidados em hospital em Camarões. Foto: ACNUR/F. Noy

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) confirmou, nesta sexta-feira (23), a morte de quase trinta crianças nas últimas semanas, quando fugiam com suas famílias da República Centro-Africana (RCA) para Camarões. O ACNUR também renovou seu pedido de fundos para salvar os que fazem esta “jornada de fome e morte”.

“Desde abril, o número de mortes entre as crianças refugiadas se tornou particularmente alto”, disse o porta-voz do Escritório, Adrian Edwards. Ao menos 29 crianças morreram entre 14 de abril e 18 de maio – a maior parte em centros de alimentação terapêutica, onde chegavam bastante adoecidas. “Desidratação, hipotermia e anemia foram as principais causas de morte”, informou Edwards.

Desde 2012, quando sofreu um golpe militar, a RCA passa por uma crise de violência que resultou em violações dos direitos humanos. Os centro-africanos, em números cada vez maiores, enfrentam muitas vezes jornadas de semanas para chegar ao vizinho Camarões, que no momento abriga pelo menos 85 mil refugiados em 300 vilas.