ONU: 2º turno no Haiti ocorreu em ‘melhores condições’

Nota da Missão das Nações Unidas elogia ‘calma, disciplina e espírito patriótico dos haitianos’; resultados preliminares saem em 31 de março e os finais, em 16 de abril.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas no Haiti, Minustah, informou que o 2º turno das eleições presidenciais do país ocorreu “em melhores condições” que a primeira parte da votação, em novembro passado.

Apesar de a Minustah ter reforçado a segurança esperando atos de violência, o comparecimento às urnas foi tranquilo, como contou à Rádio ONU, de Porto Príncipe, o tenente-coronel do Batalhão brasileiro da Missão, Maurício Cruz.

As forças de paz brasileiras das Nações Unidas garantem a segurança na entrada de um centro de votação. Haitianos compareceram em grande número às urnas neste domingo (20/03), na rodada final de eleições nacionais que decidirão o novo presidente do Haiti, bem como um senador. Foto: Logan Abassi/ONU.

As forças de paz brasileiras das Nações Unidas garantem a segurança na entrada de um centro de votação. Haitianos compareceram em grande número às urnas neste domingo (20/03), na rodada final de eleições nacionais que decidirão o novo presidente do Haiti, bem como um senador. Foto: Logan Abassi/ONU.

Partidos de Oposição

“Houve alguns grupos que tentaram intimidar os eleitores, dando tiros para o alto, mas eles rapidamente saíram da área após a chegada das nossas tropas da Minustah, que conseguiram fazer com que as eleições transcorressem num clima de tranquilidade para os eleitores”, afirmou.

Disputaram este segundo turno a ex-senadora e ex-primeira-dama do país, Mirlande Manigat, e o cantor Michel Martelly. Os dois pertecem a partidos de oposição ao governo do presidente haitiano, René Préval. Na votação deste domingo, foram escolhidos também os novos deputados e senadores haitianos.

Resultados

O resultado preliminar está marcado para 31 de março e o final para 16 de abril.

Segundo a Minustah, o comparecimento às urnas teria sido maior que no primeiro turno. Uma parceria da agência da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, possibilitou assistência aos eleitores por telefone celular. Cerca de 200 mil pessoas tiraram suas dúvidas sobre como votar através de um call center.

De acordo com o Pnud, mais de 75% dos haitianos possuem celular.

Em nota, antes da votação, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, afirmou que o pleito era uma oportunidade histórica para que o país formasse seu próprio futuro.

Ouça a matéria da Rádio ONU clicando aqui.