ONGs apresentam relatório sobre implementação dos objetivos globais no Brasil

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Organizações da sociedade civil apresentaram esta semana em Brasília documento sobre a implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) no país. O “Relatório Luz da Sociedade Civil sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável” é uma prévia da prestação de contas que será entregue à ONU em julho.

Também esta semana, o grupo assessor do Sistema ONU para a Agenda 2030 entregou documentos temáticos sobre os ODS à comissão nacional para o tema.

Erradicação da pobreza é o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: EBC

Erradicação da pobreza é o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: EBC

Organizações da sociedade civil apresentaram esta semana em Brasília documento sobre a implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) no país. O “Relatório Luz da Sociedade Civil sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável” é uma prévia da prestação de contas que será entregue à ONU em julho.

O documento foi apresentado durante evento realizado na terça e quarta-feira (6 e 7) pela Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero, pela União Europeia, pela Friedrich Ebert Stiftung Foundation (FES) e pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030.

Um segundo evento aconteceu na quinta-feira (8) na Câmara dos Deputados, organizado pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, com o apoio do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030, da União Europeia e da FES.

Na avaliação das organizações que compõem o grupo de trabalho, o Brasil enfrenta uma situação preocupante em relação aos 17 objetivos e 169 metas a serem alcançadas pelos países até 2030, de acordo com a ONG Gestos.

O relatório elencou os desafios encontrados e apresentou propostas sobre como resolvê-los. A coleta e a análise das informações foram feitas por peritos do grupo de trabalho da sociedade civil em diferentes áreas.

A íntegra do documento será apresentada em julho no Fórum Político de Alto Nível da ONU, responsável pelo monitoramento da implementação dos objetivos globais.

Documentos temáticos

Durante o evento na Câmara dos Deputados, que reuniu parlamentares e representantes da sociedade civil, o copresidente do Grupo Assessor do Sistema ONU para a Agenda 2030, Haroldo Machado Filho, entregou documentos temáticos sobre os ODS.

“Neste momento preparatório para o Fórum Político de Alto Nível de 2017, o Sistema das Nações Unidas no Brasil tem o prazer de encaminhar à Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável documentos temáticos sobre cada ODS”, disse Haroldo. A comissão nacional para os objetivos globais conta com oito membros da sociedade civil e oito do governo brasileiro.

Haroldo Machado Filho com o documento em mãos. Foto: Gustavo Bodenmüller/ ONU Brasil

Haroldo Machado Filho com o documento em mãos. Foto: Gustavo Bodenmüller/ ONU Brasil

O Fórum Político deste ano avaliará como estão os esforços dos países para alcançar os ODS 1 (erradicação da pobreza), 2 (fome zero), 3 (saúde e bem estar), 5 (igualdade de gênero), 9 (promover infraestruturas resilientes, industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação) e 14 (vida submarina). O tema central do fórum é “erradicar a pobreza e promover a prosperidade num mundo em mudança”.

Os documentos temáticos são contribuições de 18 agências, fundos e programas da ONU no Brasil, de acordo com as áreas temáticas de atuação.

O conjunto de relatórios apresenta temas e questões que o Sistema ONU no Brasil considera relevantes no âmbito do processo de implementação dos ODS no Brasil, e pretendem servir como subsídios à comissão nacional para as discussões temáticas correspondentes na fase preparatória para o fórum.

Em exercício desde 2014, o Grupo Assessor conta com a participação de 18 organismos do Sistema ONU além de membros do governo federal.

“O Sistema das Nações Unidas no Brasil parabeniza o país por se comprometer a apresentar, pouco menos de dois anos após a adoção da Agenda 2030, seu primeiro Relatório Nacional Voluntário”, afirmou o coordenador residente do Sistema ONU no Brasil e representante residente do PNUD no país, Niky Fabiancic.

“Este primeiro relatório será de extrema relevância para a continuidade dos exercícios de acompanhamento e revisão do progresso dos ODS no país.”


Mais notícias de:

Comente

comentários