OMS: Termina Assembleia Mundial da Saúde com aprovação de reformas para resposta a emergências

A OMS irá criar um fundo de contingência no valor de 100 milhões de dólares para o financiamento de operações no campo por até 3 meses. O fundo de contingência será executado, inicialmente, como um piloto de dois anos e será então avaliado.

A 68ª Assembleia Mundial da Saúde encerrou seus trabalhos nesta terça-feira 26 de maio de 2015. Foto: OMS / V. Martin

A 68ª Assembleia Mundial da Saúde encerrou seus trabalhos nesta terça-feira 26 de maio de 2015. Foto: OMS / V. Martin

A Assembleia Mundial da Saúde encerrou seus trabalhos na última terça-feira (26) dando sinal verde para a Organização Mundial de Saúde (OMS) reformar a sua capacidade de resposta a emergências e para melhor enfrentar futuros surtos de doenças como o ebola.

Participantes também concordaram em estudar a resistência antimicrobiana e os efeitos da poluição do ar, bem como melhorar o acesso a vacinação e estabelecer metas globais de nutrição.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, observou que o conselho administrativo da agência passou várias “resoluções e decisões históricas”, entre elas três aprovadas nesta terça (26) sobre a poluição do ar, a epilepsia e a definição dos próximos passos na finalização de um quadro de engajamento com atores não-estatais.

A OMS irá criar um fundo de contingência no valor de 100 milhões de dólares para o financiamento de operações no campo por até 3 meses. O fundo de contingência será executado, inicialmente, como um piloto de dois anos e será então avaliado.